domingo, 16 de agosto de 2009

vida

enquanto as meninas saem com os namorados, eu fico aki, escrevendo, vendo. Sexta, Sabado e Domingo à noite aki. Eu não vivo, assisto o viver alheio, ao menos é essa impressão que tenho no momento. O que já vivi só me fez mal, me fez me arrepender, voltar atrás. Valeu? Não...se pudesse, não faria tudo de novo, não mesmo. Eu sinceramente fico perdida em relação a como devo agir, principalmente em relação aos homens. Ser fácil? Ser difícil? Ser legal? Ser misteriosa? Ousada?Boazinha?Poderosa?Disponível?o que fazer, o que há de errado comigo, é a minha eterna questão...acho que to na crise balzaquiana sem ter chegado aos trinta. Mas só de pensar em chegar lá do jeito que to agora, dá medo. Estou mais tranquila, mais preocupada com coisas que realmente são importantes para mim, como Deus, vida acadêmica, educação, inglês. Não posso, não quero e não adianta me preocupar com vida afetiva...quando não tá um marasmo, tá tudo acontecendo rápido demais com gente demais. Não sei o que há de errado comigo - na verdade, imagino o que seja, mas pra mim, não é nada de errado - e esse papo de ser boazinha ou poderosa é bobeira. Tem que ser vc. É o que dizem que importa, mas estou sendo eu e...nada. A vida segue seu curso. Quando eu era mais nova, achava que minha vez ainda não tinha chegado e esperava por ela ansiosa. Agora, acho que estou ficando para trás. Quando eu penso que apareceu um cara legal, que de repente pode dar namoro, ele some, inventa uma desculpa esfarrapada, enfim, acho que minha ansiedade afeta sem eu demonstrá-la. Ou será que demonstro e nem percebo? Pode ser...
Aacabei de comer dois mistos e ainda to com fome. Nunca me preocupei com forma física, mas mudei algumas coisas na minha alimentação pra ter mais saúde. O problema é que não sigo nada à risca, nem faço exercícios. Eu me cuido, cuido do meu intelecto, isso é o que imprta pra mim. Emgraçado que uma mulher pode ficar encantada com um homem intelectual, mas o contrário quase não ocorre. Não importa a cabeça da mulher, importa o corpo. Pra mulher, é mais o contrário. Por isso se vê muito mais mulheres bonitas com homens nem tão bonitos do que o contrário. Claro, estou generalizando, mas é o que tenho visto, o que tenho pensado. Não vivo, reflito sobre o viver. Talvez eu possa escrever livros de auto ajuda. Preciso ntes é descobrir como ME ajudar de verdade. Toda essa minha crise também pode ser porque meu 26º aniversário está chegando. Idade pesa, nao me pergunte porquê, como assim, ainda vou refletir upon the subject. Deixa a vida afetiva pra la, né...mas é a aréa que mais me afeta. Bye.