Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2011

Convivências

Como eu postei no face, alghumas situações, ainda que ruins, acabam por unir as pessoas. Agora, após uma dessas situações - situações domésticas, sumiço de coisas, roubos, pq viver com seres humanos nunca é fácil - conheci meus vizinhos de quarto: cinco homens e duas moças. Conversamos todos, isto é, a maior parte de nós, ontem à noite e hj de manhã sobre os acontecidos. Foi no mínimo interessante. Bom, o caso é que ninguém assume culpa pelo "roubo" da minha gelatina e houve outros roubos... a confusão continua, e a dona já até falou em colocar câmeras na cozinha, na sala e no corredor de quartos.  Enquanto isso, eu aguardo o resultado final do concurso EDT-UFV, isto é, aguardo sair o dia da prova prática. Também fiz inscrição para a Semana de Letras, vou fazer um minicurso, mas não vou poder ir a nenhuma palestra, por causa dos horários. Meu minicurso , obviamente, é sobre o ensino de inglês, mais precisamente ensino instrumental, que é o pedido em cursinhos. Interesting, …

Bom dia

Acordo, olhos embaçados. Olho pela janela e tudo que vejo é Deus: ele move os trabalhadores, o céu azul, meio acinzentado, essas estranhas manhãs de primavera insistindo em ser ainda inverno... eu vou, Senhor. Mais um dia pela frente, e é Ele quem me diz: Carpe Diem. Amém.

.

Amor.

É assim que se torna um ser qualquer de repente com alguma astúcia e projeção não tenho medo do contrário do não porque é assim que pode ser coisa boa...
nada do que foi não será de novo porque tudo tende a se repetir, amor e eu, tola, ainda acredito em você
esse sentir forte que não me deixa e não me vem também esse sentimento de desdén que em você todo me contém
essa coisa doida que é uma grande sandice que independe de você e mim que não tá nem aí se você é bom, meu ou não
é assim que eu me torno mulher no entorno de uma paixão qualquer que me toma paixão repentina por tudo e por mim, sobretudo é paixão que vale, porque vale amar ainda
não quero ser fria, muito menos sumir como você faz não quero ser vazia, vadia, só e tola quero o completo sentir dessa loucura mas quero o teu sentir também aqui
e é assim que eu sou, eu só vou assim escrevendo a torto e a direito as linhas, apesar de não visíveis, existem e deve ter um hífen aí também
porque tudo o que eu ouço é música certa pro momento e as palavras saem de m…

Porque é Primavera...

Olha, eu to indo porque não posso esperar. Porque não posso esperar por você até criar teias de aranha, porque o você pode ser outro em quem eu não esteja pensando no momento, porque você é muito e pouco d+ pra mim... olha não dá, tá? eu fui. Porque eu tenho que ir, meu bem, eu não posso esperar. Porque começou a primavera e eu, é, eu preciso ir, cherrí! Porque é primavera, me amo. bye.

...

Primavera

Estou cansada. Acordei cansada, o sono não está sendo benéfico: acordo sobressaltada, olhando relógio, controlando a hora de tomar este e aquele outro remédio, morrendo de medo da dor voltar. Eu só queria que algo bom acontecesse hoje, passar uma tarde boa, e não ter que dar aulas amanhã o dia todo seria ótimo. Mas tenho que, sempre o dever, nada de relaxar, curtir, passar algum momento bom... é pq hoje é primeiro dia de primavera? É porque vai entrar Outubro? É porque eu tenho contas a pagar e preciso escolher entre comer e pagar as contas? Eu vou ali comprar um pedaço de torat prestígio da padaria e ser feliz um pouco, ainda que com a dor dde dente latejando. Nunca se pode ter tudo e agora, sinto um vazio como se tivesse nada: minha mãe não atende telefone, sinto uma agonia que não passa, uma tristeza tamanha que... ai, sim grande parte disso é TPM, mas não é só isso... antes fosse, porque passaria em poucos dias, mas não é, nada é. Não tenho ânimo pra nada, não vejo perspectivas, …

A troca de solidões

porque o que há não é o encontro

é a troca de duas solidões

espaços vazios pelo caminho

uma elipse

sempre coisa subentendida

em que há

um não haver de hiatos

e encontros vocálicos que não se entendem.

assim eu

assim, você.

...

Dossiê das minhas dores - segundo round

Mais uma noite em claro porque as dores dentais não me deixam. Pois bem, amanhã tenho que dar aula as 8h para as crianças, as 12h para universitárias, as 18h universitários, 19h30, outros universitários. Minha vida se resume a internet, aulas, casa, gastos com dentista, aluguel e comida. O que fugir disso vai além do que eu posso. Preciso de dinheiro.

E preciso parar de me torturar, mas não sei se preciso porque a dor que uma música traz é tão doce, me faz sentir eu mesma, me faz ser eu em mim mesma. Ao contrário dessa dor de dente, que me faz ... sei lá, me faz mal, só mal.

A música que ouço agora é Starway to heaven. triste, o iníco sempre me faz chorar. makes me wonder... As músicas em inglês sempre made me wonder, eu sempre quis saber o que estavam dizendo, por isso fui atrás do inglês. Droga, fui atrás de uma satisfação pessoal, e não de aprender uma lingua pra depois tentar ensinar pra um bando de engenheiros que mal ouvem o que estou dizendo, e ainda vão ganhar muito mais do …

Dossiê das minhas dores - físicas e emocionais

Ainda sinto uns tremeliques, resquícios das dores da madrugada. Desde sexta, quando o dentista me liberou da placa, senti umas dorzinhas q iam e vinham. Aumentaram bem e ontem, só veio uma dor aguda pra ficar. Na primeira parte da noite, o sono venceu, mas acordei no meio da madrugada com vontade de socar meu próprio rosto. Nada pior que uma dor de dente no meio da madrugada, em que vc não sabe o que fazer. Não tive alternativa a não ser ir ao hospital. Preenchimento de papelada, atendimento inicial por uma enfermeira que, infelizmente, não podia me receitar nada, e disse que eu aguardasse o atendimento médico, que poderia demorar, apesar de não ter ninguém nakela p* dakele hospital akela hora...esperei. Alguns minutos depois, pra minha sorte, o médico apareceu, tossindo, com cara de sono. Fiquei com pena dele, devia estar há horas lá no hospital... vida dura. Me perguntou o que tinha, expliquei, perguntou se eu queria injeção pra dor, balancei a cabeça afirmativamente, me passou uma…

Bicho vagabundo

Só no mundo
bicho vagabundo sou
neurótica, ansiosa, paranóica, desesperada
assim que sou.
nao pretendo mudar porque isso vai além de mim
tenho fraqueza
tenho preguiça
tenho tanta inveja e desejo ardentemente que alguém cuide de mim
e faça tudo por mim.
egoísmo?
egocentrismo?
pode ser
e é assim
que sou.
...

cansada de ser eu e não ser
cansada de ter cabelo cacheado e não ter
de ter cabelo liso e não ter
de noites mal dormidas pensando em ter.
só em ter.

só no mundo
bicho vagabundo
é o que sou.

P.S.: falta exato um mês para a minha 28ª primavera. God bless me!

P.S. ²: quero saber a resposta do post anterior, se alguém se abilitar...

...

Concurso

Leia atentamente o seguinte fragmento:

"Ela passava pela grande calçada, sentia frio, queria chegar logo em casa após aquela prova que pesava ainda em sua mente. Era o concurso. A prova não estava difícil, porém, ela sentia que os concorrentes poderiam ter se saído melhor. Mas continuava caminhando e, a certa altura, parou em frente a uma das lojas de roupas, era domingo, só olhando vitrine. Voltou a olhar pra frente e qual não foi sua surpresa ao se deparar com ele, do outro lado da grande calçada. Uma planta a impedia de ver totalmente seu rosto, e talvez ele não a tenha visto tbm. Ele estava se preparando pra montar na bicicleta depois de sair da padaria. Ela respirou fundo e seguiu caminho, sem olhar para trás..."

Com base no exposto acima, assinale a opção ADEQUADA em relação ao que ela deveria ter feito:

a) atravessar a grande calçada, saindo de trás da planta, e cumprimentá-lo com um grande sorriso;
b) atravessar a calçada e cumprimentá-lo com frieza;
c) atravessar a…

Sabe inveja?

Pois é, eu tenho.  A essa hora, pessoal lá na Flórida... e uma amiga agora que vai pra Portuga...

Mas a minha preguiça e comodismo são maiores do que vontade de ir pra lá e do que a inveja também... pórtanto, eu fico aqui me roendo, vendo o tempo passar, e a hora de mais uma primavera chegar, sem que eu possa controlar o mundo. Ontem uma caneca minha quebrou, caiu no meu pé, me cortou, sangrei. Na verdade, vejo sangue todos os dias, quando acordo e retiro a minha placa dentária - ou dental. Mas a quebra da caneca me abalou. Chorei. O corte não doeu, o sangue é normal. Tudo de ruim é normal, apesar de o orkut dizer que o pessismismo nunca venceu nenhuma batalha.

Domingo tem prova de concurso. Aqui em Viçosa mesmo. Quero ir embora, mas sem saber pra onde ou mesmo por que, vou ficando, criando raízes absurdas... tentando escrever coisas boas, mas... minha vida é trabalho e o pouco tempo que tenho gasto na net, ou preparando aulas, ou dormindo de tanto cansaço. Cansaço mental, físico, von…

Tragédia familiar no 11 de setembro

É, talvez esse dia esteja realmente marcado na história, marcado para coisas ruins, apesar de que tenho um amigo q faz aniversario hj. Dez anos após o atentado terrorista contra as torres gêmeas nos EUA, agora é minha família, do aldo paterno, que vive sua tragédia pessoal: minha vó, mão do meu pai, a matriarca, se foi, só alguns dias após o aniversário do meu pai, o filho mais novo. Com minha outra avó, aconteceu o mesmo. Ela se foi na época do aniversário da minha mãe, a filha mais nova. Sinistro...

Me peguei pensando hoje de manhã, logo após receber a noticia através de uma mensagem de celular, quem será o proximo na familia. O pai de minha mãe morreu aos 40 e poucos, e ela mal se lembra dele. Meus antecessores vivem no máximo até uns 80 anos. Minha avó materna iria completar 80 no ano em que se foi. Fico pensando quem será o proximo da familia, como eu vou morrer, com quantos anos, etc. Se eu estiver feito minha avó, cercada dos filhos e netos - só meu pai que não mora perto dela…

Nas entrelinhas-diretas (mas ele não vai ler...)

Diante do meu amor, eu mergulho E desvaneço de medo Sim, de medo e dor Que você me fez passar
Uma decepção tamanha Comigo mesma Difícil de esquecer Pior de aceitar
Pensei, quanta mesquinhez E quanta (minha) estupidez Lutei pelo vento Quis segurar a força das águas
Talvez você não entenda Mas em poema pra mim é mais fácil dizer O quanto eu quis E não mais quero você
As dúvidas permanecem em minha mente E não sei saná-las E não sei evitá-las Tamanha vergonha e dor
Eu tentei entender E eu te entendo Mas o contrário não ocorre Então, é fim
E o que me mata É saber que minhas palavras e minha dor Não te alcançarão Não te tocarão fundo como eu intento
E o que me mata é a inutilidade disso De’u gastar uma página de Word Uma noite e pensamentos Direcionados a você
Sabendo que Nada adiantará E você continuará Na sua jornada torta.
O que me mata é não entender o porquê. Não entender nada.

...

Faz uma semana II

Com o tempo vc se acostuma com os sinos, e aprende a saber as horas por eles. Batem a cada 15 minutos. Moro perto deles. Gosto de entrar lá na igreja por causa da arquitetura e do silêncio, mesmo sentindo que estou fazendo algo errado: oro a Deus e peço perdão por estar naquele lugar cheio de imagens, justificando que gosto e preciso do silêncio, e que oro ao Deus que está nos céus e em mim, somente. Gosto de lá, como quando criança ia a biblioteca nos finais de semana com meus pais e irmãos, e escolhia livros aleatórios. gostava do silêncio da biblioteca e sempre tinha dor de barriga quando ia lá, sei lá por que. Livros nem tão aleatórios assim: eram sempre da sessão infanto-juvenil, estórias bobas de amor, de primeiras vezes, até livros de poemas adolescentes. Eu olhava a capa e dizia a mim mesma que seria meu nome lá um dia...

Ainda não foi, e tantas coisas que me marcaram tem vindo a memória ultimamente. Chorei pela "morte" de um elefante que tive. Sim, era um elefante …

Faz uma semana...

...e eu ainda não entendi o que houve, por que causa, motivo, razão, só entendo parcialmente as circunstâncias... bom pra minha moral? nem foi! ALGUÉM me explica??