domingo, 3 de abril de 2011

Coisas...


Acordei bem, como tem sidos todos os dias, apesar de todo o trabalho que sempre tenho pela frente.

outro dia, fui ao banco pagar o boleto do exame Toefl que tenho que fazer para ir à Florida. Achhei um cartão caido, perguntei pra um homem ali perto se era dele, ele disse que era do senhor que tinha acabado de sair e que entregaria pra ele. O senhor voltou, o cara entregou o cartão pra ele, disse que eu tinha achado, ele me agradeceu e foi embora. Fiz o que tinha que fazer lá no banco e, quando saí, o senhor me esperava do lado de fora. Tinha realmente ficado agradecido a mim, e me deu uma espécie de recompensa, dizendo que era pra eu tomar uma cerveja, porque aquilo ali não dava pra nada, eu merecia mais, mas só pra eu tomar uma cerveja mesmo. Recusei, recusei e tive que acabar aceitando. Estou quase sem dinheiro. Deus tem maneiras diferentes de me suster aqui nessa terra...

Eu chego quase sempre meio desanimada nas aulas com as crianças... no final de cada uma, sempre uma delas me dá um abraço, um desenho, uma florzinha murcha que achou em algum lugar. As crianças são seres irritantes e incríveis.

São essas coisas que me fzaem ver a vida. Eu tenho vida. Eu vivo, talvez não - não mesmo! - do jeito exato que eu gostaria, mas é isso que me é dado. Mais? posso ter, muito mais. É preciso menos preguiça, só isso.