domingo, 16 de junho de 2013

Aulas, ou coisas que acontecem



E por você eu largo tudo, carreira, dinheiro, canudo...
(Cazuza - Exagerado)

Ontem não fui à aula, acordei como que atropelada ou como se tivesse levado uma surra. Até perguntei de brincadeira para meu namor se ele tinha me batido à noite. Depois, veio o desregulamento intestinal intenso, durante todo o dia. Meu namor teve febre e fomos ao hospital, ambos preocupados sobretudo com o baby. Depois de atendimentos e medicamentos, estamos bem.
Ontem tinha combinado exatamente fazer um festival gastronômico com meus alunos - sim, tenho aula aos sábados de 8h às 10h30 - em que eles trariam um prato feito por eles, podia ser qualquer coisa, desde miojo e brigadeiro até .. enfim, qualquer coisa. Tenho procurado inventar coisas extras nas aulas. Ficar sentado durante duas horas e meia em uma sala de aula num sábado de manhã não é muito fácil, então... Mas ontem nem deu. Sinto vontade de tirar umas boas férias da profissão, e em breve devo tirar, porém também sinto que vou sentir falta de tudo, dos alunos, de cada um deles, não tanto das aulas, mas das pessoas. Não odeio pessoas, mas amo ainda mais os animais e as pessoas na fase da pré-adolescência. O problema é que na idade em que estou, já me sinto com experiência o suficiente na vida para ensinar-lhes algo além do inglês e eles, na idade em que estão, acham que a gente não sabe de nada, ou só sabe de coisas antigas, que não lhe servem. Tento não me meter muito mas acho que, por eu star como professora deles, acabam me ouvindo, pra bem ou pra mal. Professores tem certo poder. Ou muito poder. 

Acontecem coisas nesse país, nesse momento em que eu tenho tanta vida e nem sei expressá-la bem: manifestos em São Paulo contra o aumento de passagens de ônibus, protestos pelo mundo a favor desse manifesto, estatuto do nasciturno, discussões sobre legalização de aborto e casamento gay, Copa das Confederações, a menina que ganhou um concurso nacional de redação escrevendo sobre Anne Frank e conheceu a cidade de Amsterdã, a sereia de Israel (país), o homem que vende lotes na lua, novo filme do super homem, o operário que vai do Ceará ao Rio para conhecer o Papa. Porque o potencial criativo do ser humano é, no mínimo, admirável. 

Boa noite!