sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

A vida dói - para F




A vida dói
Um amor que não foi
Uma palavra atravessada
Um sim que deveria ter sido não
O não que podia ter sido sim

O arco-íris que nasce no chão
Na poça de gasolina
Na água da chuva
Uma flor que nasce, outra que cai
Ah, sim,
A vida dói

Ossos aparecendo,
Gorduras aqui e ali
Altura pouca, altura muita
Desengonçamento, desencorajamento
Bullying
e...ah, sim,
a vida dói

negro, moreno, mestiço, ruivo, pardo,
louro, castanho, escuro, claro
a crueldade do olhar
a bondade de uma mão que se estende
o sangue doado, o socorro prestado
e ainda assim, ah,
a vida dói.

Acordar, trabalhar, fingir, sorrir, chorar
Comer, dormir, pensar, existir
Ah, o peso da existência
Porque é tudo tão pesado
Que a vida dói

Eu disse não, mas aconteceu
Eu disse sim, mas mudei pro não, aconteceu
Eu nunca...
Eu sempre...
Eu isso, eu aquilo
E não nos descentralizamos porque tememos
Pular sem saber se o pára-quedas vai abrir mesmo
Ah, a liberdade!

Ah! A vida dói!

Este post aqui no EscrevaLolaEscreva me inspirou a criar esse poema, que não é solução nem nada, mas traz apenas aquele sentimento se constatação que a vida é assim, as coisas acontecem assim, porém só a constatação não faz nada, precisamos de atitudes, algumas boas como dar conforto e palavras de ãnimo, como a maioria o fez nos comentários do post. Fora isso, só quem estiver mais perto pra ajudar. Só posso  dizer que Ele está nisso, F, creia.