quinta-feira, 7 de abril de 2011

Feliz. ponto.

a felicidade vinha assim, sorrateira, de dia
ela invadia
e eu negava
ela me via
e eu nem olhava

mas foi assim que hoje, de repente
desde segunda, eu como chocolates brancos
e tudo ficou azul
verde, branco, rosa
ah!! tantas cores!
vejo todas elas
sorrio - sim! - sorrio no meio da rua pra mim mesma
e proso poetando
e poeto precisando
só de um lugar ao sol,
um canto pra criar

e assim foi a felicidade que se comprimia
em mim
e eu não via
ela vinha
e eu, vazia
não deixava, pensava
que vinha ela com alguém

mas de repente, então
ela é assim:
me vem sozinha
de dentro de mim

e ela está sendo assim - sendo mesmo
assim, espontânea
assim, momentânea
eterna em mim
eu sei que me achei
e me sei, agora

feliz!!