sexta-feira, 30 de abril de 2010

despedida - Maria Rita

lembrei de outra musica...Acho que sou filho de sol poente...

sol poente (Tarsila do Amaral)


DESPEDIDA - Maria Rita

Eu não sou daqui também marinheiro

Mas eu venho de longe
E ainda do lado de trás da terra além da missão comprida
Vim só dar despedida

Filho de sol poente
Quando teima em passear
desce de sal nos olhos doente da falta de voltar

Filho de sol poente
Quando teima em passear
desce de sal nos olhos doente da falta que sente do mar
Vim só dar despedida

cigarretes and alcohol...as Lucifer

ois.


pensando e pensando...essa trilogia de saídas - quarta, quinta e sexta - não dá mais certo comigo. Estou velha, haha. Estou ficando velha. Estou ficando muito velha e estou gostando demais disso, sei lá porque.

Ontem vivenciei um impossível diálogo entre Beyoncé e Álvares de Azevedo. Explico: Saímos Am e eu - leão, como sempre - mas devido á ressaca e chateação que passamos na quarta, ontem estava o óh por lá...Minha cara péssima, Am no celular, celular, celular....Íamos fazer tudo di novo, repeteco da quarta, mas não tinhamos animo - no meu caso, foi a ressaca moral e a velhice. Aí, fizemos assim mesmo: bebemos (bem menos), rimos (tentamos), falamos bobeira (LP fliers all the time, cogumelos...) e fumamos; isso sim deu um up, fumamos indo embora cedo, cedo para quem tem costume de sair. Achei cigarro horrrível. Na quarta nem senti o gosto, acho que porque eu tava bebinha. mas fumei, fumamos assim mesmo. E cismamos de talk in English, haha. Demos uma de gringas (vê se pode, duas morenas brasileiríssimas, nem tem como enganar) e saímos falando in English. Comentei que me sentia poderosa, charmosa fumando. Os homens olham...E Am comentou que se sentia artista, akela coisa de literatura, ler e fumar...Ou seja, nos sentíamos Beyoncé e Álvares de Azevedo, respectivamente, kkkkkkkkk....papo de bebado é mesmo estranho...pior de tudo: nao estávamos bêbadas!

Minha ressaca moral não se deve nem tanto ao que fiz em si, mas ao que ouvi: homens gostam de falar coisas na cama, de pedir que falemos também, mas o que eu ouvi foi além-cama: foi a constatação de um fato, a emissão de uma opinião sobre mim, tenho certeza disso. E, pior de tudo, foi pensar em cada palavra o dia inteiro e constatar que nada me disseram além da verdade. Todas as palavras com "P" e "V" que usaram para mim são cabíveis..."P" e "V"....interessante, não? Ambígüo (vixe, o trema num tem mais neh...mas é tão bonitinho). Sou o que sou e gosto d+...mas essa minha natureza paralela, que só se manifesta sob efeito do alcool, me pesa e custa muito. Pesam os rótulos, custam desconfiança e desrespeito. Preciso de carinho...espero hj ansiosa receber uma ligação, ai, ai...

Falando em ligação, ontem recebi uma bem inesperada...meu pequeno. Me ligou perguntando se eu tinha ligado, mas a conversa evoluiu e eu só me lembrei que tinha dado um tok quando terminamos de falar. Na quarta eu ia mandar mensagem pra ele, mas mandei tantas para o outro que num teve mais credito pra ele. Aí dei um tok a cobrar. Ele ficou sabendo da minha aprontação de quarta e falou comigo como se estivéssemos namorando (que gracinha!). Disse que vai me por juízo...ele me quer, mas eu não quero abrir mão do outro também. Dilema...Sorte de hoje: A estrada para o verdadeiro amor sempre tem obstáculos (oráculo do orkut ehehe). E quantos obstáculos...o obstaculo maior agora é meu medo e minha frieza..."aprendi a me virar sozinha" e agora num sei mais como viver ao lado de alguém, de um alguém só, apesar de querer.  Tenho medo de trair tamanha é minha fome...nakela área. Peco e peco...vivendo entre céu e inferno de novo...me sinto um anjo caído, sem memória, sem saber de onde vim, pra onde vou...


isso me lembra uma musica da Dido: Life for rent: "If my life was for rent..." Num sei se tem a ver, mas é uma musica tão lindinha...todas as musicas dela o são...ele num foi ao leão ontem só de pirraça,a cho. Está com o pé atrás comigo...Também eu estou pior que homem, muito cafajesta rsrsrsrs...e daí? Não ligo pra mais nada...um relacionamento onde há respeito e carinho parece não ser pra mim, então...o jeito é ir levando do jeito que to, do jeito que dá....Bye.