terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Good and bad news


Si dejaras entrar un rayo de luz
Y sintieras tan solo una vez
Lo que yo siento
Sabrías que
Mi canto no es más que un mal intento
De alejarte un instante de mi pensamiento  (Mal Intento - Maria Rita)

Livrei-me de um peso. Falei com minha orientadora de extensão, agora já tenho disponível meu certificado de bolsista!! Enfim! Eu nem fui la na UFV por isso hoje, mas aproveitei e falei com ela. Tudo certo e fiquei tão mais leve, mas tenho medo das coisas caminhando, dando certo, menos a minha vida afetiva, é claro.

Tenho muitas coisas a fazer, rotina mesmo. Bom assim, quando ocupo minha cabeça e não tenho tempo de pensar sem a razão.. esses pequenos momentos, em que me pego refletindo, olhando o céu pela janela ou deitada na cama sem me mecher, olhando fixo o teto, ou me olhando no espelho e feito adolescente imitando cantoras fazendo caras e bocas, me põem muito em contato comigo mesma, momentos em que me conheço, mas a imagem no espelho não é tudo, e aí lembro de que sou formada de tanto sofrimento que me impuseram e me pergunto por que... mas na vida não há por que de nada, ou melhor, não há respostas satisfatórias. 

Minha chamada fase ruim perdura. O pior passou com o mês de janeiro, fevereiro está indo também deixando suas marcas. Que esperar de março? Que esperar do tempo, da vida, de tudo? Ando meio desligado... isto é, ando bastante ligada, preocupada com tudo, com a minha vida. A psicologia diria que é um narcisismo às avessas, egoísmo, egocentrismo, sei lá, tipo, como assim fulano não quis ficar comigo, eu sou tão boa, como assim ele me recusa, blá-blá-blá... será que sim, será que não, não sei. Pode ser que sim.

Dei uma aula muito legal hoje, às 8h da manhã, sendo que mal dormi à noite. Escapadas fazem bem ao meu corpo, melhoram o humor, mas isso passa logo. O que eu quero é o dia seguinte, o telefonema, o abraço, o carinho que nunca vem. Meu humor tá muito flutuante. Quando acordo de mau humor, às vezes ao longo do dia passo pela alegria, quando acordo bem, a tendência é terminar o dia assim, lamentando coisas. E o que me preocupa sobremaneira é a beleza da juventude que passa, o ânimo que não vem, opostunidades correndo, chances que não voltam mais... enfim, o tempo. Boa noite, Jo. 

...