terça-feira, 8 de outubro de 2013

Poder felino

filhote da Calabresa :)

Sábado minha gata foi atropelada. Não vi, mas ouvi um miado alto na rua e pensei nela na mesma hora. Olhei pela janela e lá estava a minha Calabresa, esperneando e correndo manca pra um canto. Desatei a chorar enquanto meu namorido foi buscá-la. Ele pediu ajuda pra ela, tadinha, que estava em choque, mas eu estava mais abalada ainda, pensando em sua morte iminente, nem cheguei muito perto. Ela respirava com dificuldade mas, como todo bom felino, estava de pé normalmente no dia seguinte. 
Calabresa já "perdeu" três vidas nesse jogo: a primeira foi quando ela desapareceu por uma semana. Achei que não mais voltaria, mas voltou, com uma das patas inchadas, andando com dificuldade. Nunca me contou o que houve, mas tudo bem. Depois, ainda novinha e reconhecendo o terreno da casa onde eu morava, acabou caindo da minha varanda, segundo andar. Tomei um susto, desci correndo pra buscá-la e a encontrei quietinha agachada no chão. Tentei colocá-la de pé, mas não ficava, já imaginei que ela estava aleijada. Novamente, como boa felina, se recuperou logo. E agora foi esse atropelamento. Foi lindo vê-la toda amuadinha se aninhar com os filhotes, abraçá-los todos como que se despedindo. Eis que ela realmente tem mais 4 vidas, creio. Porque se estivéssemos nos EUA minha bichinha teria mais 6 vidas - primeiro mundo... Recebi a visita de uma vizinha outro dia que me disse que não pega nenhum bichinho porque se apega demais. Ah, eu pego exatamente pelo mesmo motivo. Amo tanto os animais, gatinhos e cachorros sobretudo que nem sei viver sem eles. Já me dá um aperto no peito pensar que vou ter que doar os gatinhos e dar férias à Calabresa. Trato-a quase como se fosse uma pessoa; sei seus hábitos frescos - puxou a mãe, o que significa cada miadinho, o que ela quer com esse ou aquele olhar. Imagino que será assim com a minha filha: reconhecer cada olhar, cada choro, cada gesto. Saber se é fome, se é sede, se é dor... Novembro está chegando e dá um certo medo, um frio na barriga. Hoje Lídia mexeu bastante, parecia estar se ajeitando, se preparando. Minha mãe me escreveu e deve vir somente no início do mês que vem mesmo. E eu nem estou preparada ainda... tem o chá dia 19, as roupas dela estão prontas, tem poucas fraldas, mas tem, enfim. Nervosismo!! Bye.