domingo, 15 de agosto de 2010

Dias torresmáticos

nem um dia - Djavan


Um dia frio
Um bom lugar prá ler um livro
E o pensamento lá em você
Eu sem você não vivo
Um dia triste
Toda fragilidade incide
E o pensamento lá em você
E tudo me divide (bis)

Longe da felicidade e todas as suas luzes
Te desejo como ao ar
Mais que tudo
És manhã na natureza das flores

Mesmo por toda riqueza dos sheiks árabes
Não te esquecerei um dia
Nem um dia
Espero com a força do pensamento
Recriar a luz que me trará você

E tudo nascerá mais belo
O verde faz do azul com o amarelo
O elo com todas as cores
Pra enfeitar amores gris(bis)

Um dia frio
Um bom lugar prá ler um livro
E o pensamento lá em você
Eu sem você não vivo
Um dia triste
Toda fragilidade incide
E o pensamento lá em você
E tudo me divide

Mesmo por toda riqueza dos sheiks árabes
Não te esquecerei um dia
Nem um dia
Espero com a força do pensamento
Recriar a luz que me trará você

E tudo nascerá mais belo
O verde faz do azul com o amarelo
O elo com todas as cores
Pra enfeitar amores gris(bis)

esteve assim, hj, um dia frio, bem frio. Ontem fui ao torresmo...foi bom. Não bebei muito, ao contrario de minha amiga; não beijei muito, ao contrario de minha amiga. Fikei com um garoto. Me perdi das amigas; não era noite de caldo, mas além de torresmo, cachaça e viola, tinha vaca atolada...
fui embora sozinha. Ao sentra para esperar o onibus, acabei por deitar na calçada e peguei meso no sono. Cinco doses de cachaça, bebidas vagarosamente, não me deixaram bêbada, só um pouco mais sociável. Não aprontei, e não fui alem de beijar akele garoto. Acho q por isso ele me deu um perdido...não liguei. Estava dançando e logo percebi q perdera um pouco a coordenação motora, fazendo uns movimentos fora de ritmo. Parei. Acho q parei de curtir de verdade as festas, apesar de ter gostado dessa. Não, sei; não sei o que me ocorre utimamente; creio estra me preservando de gostar demias das coisas pra não sofrer muito caso eu precise ir embora de Viçosa; deve ser isso... e deve ser que ainda tenho ele na cabeça e por isso não consigo mais me enregar e doar a tudo como dantes...como eu previa, aconteceu entao...tirei as mãos do garoto-polvo com quem fikei de todos os lugares; não queria dormir com ninguém ontem, não mesmo. Não sei, nunca tive tanta consciencia enquanto semi-bêbada. E acho q nunca me senti tão distante de mim mesma, apesar de minha consciencia. Eu acho que deveria me tratar melhor, muito melhor, e não esperar que os outros o façam. Isso é muito bonito, mas como por em pratica? 

Passei od ia n casa da minha amiga; fui embora da festa sozinha, mas bati na casa dela, pois minha chave e tudo o mais estavam lá. Ela estava companhada. Esses dois dias foram torresmáticos; me alienei. Me alieni de UFV, de mim, dEle...eu não sei o ue há, eu realmente não sei. Bye.