quarta-feira, 2 de maio de 2012

Aos meus irmãos

O menino ex-ruivo com seu menino

Era uma vez um menino que nasceu ruivinho, pequenino, grandes olhos atentos. Tinha duas irmãs e um irmão, que o adorava no início mas, logo que cresceram, estabeleceu-se o conflito. Os dois eram bem diferentes: o mais velho moreno, sério, chatinho, reservado. O ex-ruivinho era branquelo, cabelo liso, alegre, debochado. Cresceram brigando mais do que brincando, e a irmã mais nova, que era mais velha que os dois, entrava no meio e brigava também. Brincavam de tudo juntos: cabana, trailer, corre-corre, esconde-esconde, coisinha pequena, brincadeiras comuns e inventadas. A irmã apegava-se ao menor como se fosse uma segunda mãe, e os conflitos foram crescendo entre os três.

O menino ex-ruivinho, aos 19, para não tanta surpresa assim de todos, foi pai. A irmã já não estava ali para pageá-lo, o irmão não ligou, a outra irmã acolheu as crianças, hoje com 2 anos. Sim, as crianças, um casal de gêmeos.

O menino hoje completa seus 21 anos. Trabalha e mal pára em casa. Parece irmão de seus filhos. Meu irmão.
...
o irmãos mais velho com os sobrinhos gêmeos

E era uma vez o irmão dele que o beijava muito quando ele ainda era bebê, mas depois, como vimos, foram criando-se conflitos, dois meninos, um que perde o trono, a atenção exclusiva da mãe, essas coisas... Ai esse menino começou a ficar manhoso, trabalhoso, a apegar-se cada vez mais à mãe. Completou esse ano seus 26 outonos-verões no dia 30 de março.
...
a irmã mais velha com sua família

E era uma vez a irmã mais velha deles, não eu, mas a mais velha. Ela conheceu o pai biológico aos 16 e foi morar com ele por um bom tempo. Voltou aos 24 e conflitos houveram (houveram?) entre as irmãs, sobretudo. Ela já não era daquela família e procurava se achar. Criou sua própria família, casou-se, teve um lindo menino, hoje com 7 anos. Ambos completaram anos em Abril, ela no dia 26 e meu sobrinho no dia 29.
...

Aos meus irmãos, que tanto me atazanaram a vida, assim como me fizeram companhia durante toda a infância, os meus parabéns em trio. Março, Abril e Maio. Desejo-lhes o melhor da vida, e que sigam seus próprios caminhos com sinceridade, veracidade, compromisso e temor a Deus. Eu, cá do alto das Minas Gerais, desejo que a selva de pedra não seja assim tão tortuosa pra vocês. Que seja lar, como foi para nós na infãncia. Que seja caminho a percorrer, possibilidade. E, quem sabe, que seja ponte e porta para outros lugares, outros ares e pomares, só pra rimar. Que Deus nos una um dia de novo e os conflitos que ainda restam sejam esclarecidos, esquecidos, perdoados, amém. Love you all.

...