terça-feira, 14 de setembro de 2010

Os poemas que adoro

Uau!! rsrss....

tem poemas que eu adoro
tem poemas que eu odeio
o poema do teu rosto é meu desassossego
eu o odeio

odeio tua beleza
odeio tudo que vc tão belamente é
odeio te odiar e te amar
e odeio ser essa mulherzinha apaixonada

odeio interpretar qualquer sinal teu como uma chance
do quase, ah! o quase!
odeio tua proteção sobre mim
contra teu abuso

eu te abuso e uso, C & J! haha!
eu queria tanto te usar
eu queria tanto te lembrar
te lembrar q existes em mim, em cada poro

tem poemas que eu adoro
sobretudo os meus
odeio nao ter escrito teu rosto
odeio que sejas tao belo.

odeio que nao sejamos Montecchio e Capuleto
acho que somos dois Montecchios, dois Capuletos
os opostos se atraem
mas nao há oposto tao abismal que resulte em amar

por isso te amo e odeio
e saio para minhas noites na taverna
eu sofro um sofrimento tao contido
que odeio a mim mesma por nao atirar-me em ti

tem poemas que eu amo
amo teu rosto de poema
amo todo teu esquema...tático
odeio teu lado prático.

eu amo escrever tudo isso assim
rimando toscamente aki e ali
eu amo teu nome. E não o digo.

(pqp, q inspiração é essa?! acordei em fluxo, stream of consciousness...)

A tua saudade


eu tenho a tua saudade presa no meu peito,
a tua saudade que me insegura
a tua saudade que me envaidece
e me leva à loucura

eu tenho a tua saudade presa no meu tempo,
a tua saudade insegura
a tua saudade absurda
que nao sente a minha falta

eu tenho a tua saudade aqui, assim
simplesmente prostrada
a tua saudade das entrelinhas flagrantes,
a tua saudade mofada

eu tenho também a minha saudade
que é toda contrário;
aperta, dói, sente e quer vc
eu tenho a tua saudade-aquário

eu tenho a minha saudade-mar
que parece te pertencer
eu tenho a tua saudade-lar
que toda me pertence

eu tenho essa saudade que não é nossa
é só do tempo que se foi quase
eu tenho saudade do quase
o quase que me mata

eu tenho a tua saudade presa na garganta
folia de reis fora de hora
a árvore de natal continua intacta
ainda nao é dia 6...

eu tenho minha saudade insana
que vc nao acredita que ainda possa ser
que vc nao acredita que ainda está aqui
tão viva como se fosse ontem

eu tenho essa coisa em mim
que ora indago se é saudade
é falta do que fazer,
é falta de vc

eu tenho essa saudade porque sou amor
e repito tudo que ja foi
tudo que já foi se renova
e torna-te ainda mais belo

eu tenho saudade da mensagem
e do quase que se realizaria
porque a gente tinha verdade
e tudo seria um dia

eu temo...
temo teu amor que guarda
temo meu amor que revela
temo teu perdão tardio
temo me entregar, vadio...

eu tenho saudade da minha ingenuidade boba
e gosto de dizer o que sinto
eu sinto que sinto que te amo tanto
e portanto te compreendo mais
mas nao aceito, no entanto
o teu amor não capaz....

eu tenho saudade de tudo isso
e nao consigo parar de escrever
é preciso um ponto final.
Quando nao se tem mais pra o além
da saudade...