quarta-feira, 18 de julho de 2012

Ik hou van je*

família êh, família ah, família!! :)

"Ik hou van je", ele me disse. Eu que comecei, disse "Je t'aime, te amo, I love you" mas ponderando que não estava in love, mas ainda in love somehow. Ele me disse todas as pessoas na sua língua: Ik, etc etc... como em inglês, I, you, he, she it, we, they... Mas não lembro. Lembro da sua voz macia e meu ouvido atento, meus olhos contemplando seus lábios.

Lembro que hoje vi uma ex pessoa na rua, o que me fez lembrar de muitas ex-pessoas na minha vida. Não que tenham deixado de ser pessoas, mas perderam alguns traços que eram tão familiares, o que automaticamente fez com que perdessem algo próprio de ser uma pessoa, ao menos pra mim, agora, nessa categoria ex. Não sei se dá pra entender isso, mas também é como tentar explicar o que senti ou que sinto... ou como tentar explicar, como tentei explicar para minha priminha de segundo grau de 6 anos, por que meu cabelo é cacheado. Disse a ela que Deus criou todos diferentes, porque "Imagina só se todos fossem iguais, Sara?" "É, como é que a gente ia saber quem era quem né?" "Pois é, por isso Deus criou todo mundo diferente". Menina esperta!

Lembro que hoje fui de manhã à Igreja e nada poderia ter sido melhor. Estou me comissionando, aos poucos, e não desistindo dEle. 

Lembro que comprei um presente de casamento para uma colega de trabalho que se casa nesse sábado. E lembro que quase comprei um bolero ou sei lá o quê para jogar por cima do vestido emprestado que vou usar, porque é julho e está frio aqui em Viçosa, em São Paulo, em Petrópolis, na Holanda, em mim.

E estou me lembrando especialmente das fotos e fatos no início deste mês... e que enfim, tenho internet!! bye!

*peço desculpas a quem fale/entenda holandês, talvez não estekja muito correto, joguei um "eu te amo" no google tradutor e foi isso aí q saiu :)