segunda-feira, 16 de maio de 2011

Redes Sociais

Acabei de criar um blog no meme, blog do yahoo. Quantas redes sociais temos e em quantas nos envolvemos... e as pessoas de verdade? Temos um novo paradigma nos dias de hoje, um outro conceito de mundo, de relacionamentos. Comunidades póstumas, comunidades com mensagens (in)diretas, blogs, tudo para nos manter conectados, mas não em contato. O contato foi esquecido. Ou não? A meu ver, parece que sim. Para pessoas como eu, é uma salvação: não precisamos ficar incomodados com o silêncio que muitas vezes se segue numa conversa em que vc não sabe mais o que dizer; no msn ou em qualquer outro lugar, vc pode mudar de assunto bruscamente, ou mandar um smile, um emoticon, ou até mesmo dizer que não sabe mais o que dizer. Mas no plano pessoal, tudo continua dificil: eu mesma fui diagnosticada com uma fobia social grave. Acho que essa fobia tende a aumentar com as tantas redes sociais de que falei. Mas sinto falta do contato humano, apesar de me assustar, ou me amedrontar, ou me fazer mal, eu sei lá. O que é fobia? Medo. Medo combinado com ansiedade muito forte.  

Estou tão habituada a vida virtual que quase entro em parafuso se a internet falhar, e estranho as pessoas aqui a minha volta que não ficam o dia inteiro na frente da tela de um notebook, tal como eu. Só não é o dia inteiro porque ainda tem o mundo lá fora: ainda é preciso trabalhar para se suster. talvez isso também mude daqui a um tempo. Trabalho em casa, talvez. Clausura total do mundo. As conversas revertidas totalmente para o virtual. 

E o humano, o contato, o apertar de mãos, o abraço, o beijo, o sexo? Nada, ou tudo no virtual, como mostrou um filme do Stallone. Assim será o futuro? Me sinto já nele, então. Carpe Diem será só uma bela expressão. Tudo é relativo.