Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2015

Seca

Eu e ela. Eu tão seca, ela tão linda. 
A fonte literária parece que me secou. tenho andado tão mergulhada no cotidiano da vida normal - "normal" -  que nem tchum pra poesia. Ela me vem, ás vezes, mas de tanto cansaço, um cansaço profundo e enraizado, nem escrevo. E quando me dou a caneta, a mão não obedece, o dedo treme, deixo pra lá. Ah, estou cansada! E nem é uma reclamação, é uma apenas constatação de um estado físico e emocional - estou cansada. E isso significa: parei e me acomodei em e com muita coisa. Mas com a graça de deus, vou levando, um esforço daqui, uma lágrima ali e a vida segue. Não paro de ler nem de estudar, prossigo para o alvo e para o alto, que é o mais importante. Não, não ignoro os outros aspectos da vida, mas se focar neles, o choro vai durar o dia todo... tanta notícia ruim, tanto aumento de produtos e serviços e o salário só ficando pra trás. Enfim, o de sempre: humanidade desumana. 
Enquanto isso, a minha pequena cresce: cada vez mais falante, mai…

E lá se vão 23 anos....

Nada fácil fazer 23 anos, pesa. Parece que foi ontem. Parece que foi hoje, nem sei. Mas foi ontem mesmo. Não fiz nada de mais, fiquei naquela de horror, expectativa infantil de festa, e nada. Um dia ainda me curo disso! Mas tudo bem...
E viva os 23 anos!!
Hm... mas não serão 32??? Kkkkkk....
bye!

Eu, que nem tenho a vida resolvida

Outro dia li algo sobre ter a vida resolvida aos 35 porque depois disso as pessoas acham que estão velhas demais. Acho que nasci velha e nem quero ter a vida "resolvida". A vida não se resolve, ela acontece e muda o tempo todo. Sou casada, tenho uma filha e um emprego - ou uma "carreira" - acho que está tudo "resolvido" nesse lado. Menos o financeiro. Menos as dúvidas existenciais. Menos o como educar. Menos o fato de que cada vez que olho meu rosto no espelho, aparece uma marca nova, uma flacidez... e eu nem ligo, acho tão interessante esse negócio do tempo passando e nos marcando. Tão interessante criar outro ser humano, vê-lo crescer, se desenvolver, se tornar uma pessoa. Tudo é muito mais grandioso do que as nossas míseras e inúteis vaidades. E vem aí a minha trigésima-segunda primavera, viva! E a segundinha da minha filhota, viva! Adoro estar viva. Adoro deus, acima de todas as coisas. Amo a vida. Amemos a vida, amém! Bye :)

artigo sobre: /http://vi…

Coisa demais

Coisa demais passando pela cabeça. Por onde começar? Por que ainda não me achei nesse mundo chamado Belo Horizonte? Realmente, um Belo Horizonte... mas quando se sofre de preconceito por ser quem se é e como se é, tudo fica tão mais difícil... Ninguém para pra pensar no preconceito sofrido pelos tímidos. Tem os negros, os gordos, os magrelos, os pobres, as mulheres... mas e os tímidos? Sobretudo mulheres tímidas, porque mulher é tida como o ser que fala demais, mais que o homem... sendo quem sou, como sou... Ah, nem sei.... tanta coisa tem me decepcionado, mas fico feliz com tanta coisa ruim, pois como está escrito, assim eu partilho dos sofrimentos de Cristo, e isso é uma honra. Deus é minha vida, isso aqui é passagem; é esse pensamento que tem me rondado e me sustentado ultimamente. E músicas simples pro momento: Venha o teu reino (davi Sacer), Ainda que a Figueira (Fernandinho), Colorir Papel (Jammil e Uma noites), jeito de mato (paula Fernandes e Almir Sater), dentre outras... Mú…

Era uma vez

Era uma vez uma coisa chamada escola.
Uma coisa chamada alunos.
Uma coisa chamada falta de educação.
Uma coisa chamada desrespeito.
Uma coisa chamada conversas.
Uma coisa chamada não adianta.
Uma coisa chamada outro método.
Uma coisa chamada não concordo.
Uma coisa chamada inovação.
Uma coisa chamada decepção.
Uma coisa chamada choro.
...
Uma coisa chamada estágio probatório.
E uma coisa
chamada
exoneração.

Fim.

Seleção de músicas mara

Ando meio desatualizada de músicas, e agora resolvi me antenar. Fiz uma seleção mara, meu gosto é muito bom, modéstia à parte. A primeira é perfeita demais, da linda Luíza Possi. 



Essa segunda é doce e envolvente, fala de amor frustrado, como toda boa música. Esse cara tem uma voz tão gostosa de ouvir... Sam Smith :)


Essa é bonitinha e adolescente, fui ouvir de curiosidade e gostei. Ainda sou bem teen às vezes :)


Essa é pra animar um pouco, tema do Saltibum, caldeirão do Huck. :)


Essa é bacana, a batida, mas a letra... tipo mina certinha que gosta dos mano errado na vida, tá ligado? Tipo bem Sampa vida loka. :)


Essa é um tipo diferente do que costumo ou costumava ouvir, mas é bacana também. Aqueles olhos, aqueles olhos...


Essa é poesia pura, poesia do jeito que a poesia nasceu, música. Beleza pura.


Essa última é boa demais também, daquelas que tocam na alma - pelo menos na minha. Vale a pena conferir toda a trilha sonora de Sete Vidas.

Bye!  :)

Carambas em BH

Faz um ano e meio que não durmo direito, e tem a ver com escolhas, aliás, uma escolhinha que não me deixa dormir a noite toda. Ser mãe é tudo que dizem e muito mais, mas também tem me trazido muitas dores, suportáveis, por certo. Não posso dizer que padeço no paraíso, mas é aquele tipo de experiência que só vivenciando-a pra compreender. 
Estava pensando há muitos dias no tratamento que recebemos pelo SUS e pelo particular. Assisti a uma cena de novela quando o filho de dois anos de uma personagem sofria uma queda e imediatamente a escolinha comunicava o fato à mãe, que o levava ao médico, que por sua vez pedia uma bateria de exames, incluindo uma tomografia, acho. Minha filha bateu a cabeça uma vez também - na verdade, algumas vezes - e nessa eu a levei ao médico, isto é, ao Hospital na cidade onde ela nasceu. Depois de algumas horinhas esperando, a mocinha que a atendeu - até hoje não sei se era médica, residente ou enfermeira - encaminhou-a pra fazer um raio-x, ao que outra moça, …

Forget

"Tudo coopera para o bem daqueles que amam a Deus"
Queria só esquecer, assim, que nem os homens de preto, aperta um botão, pá, acabou. Mas sei que tenho o controle da minha mente, ao menos posso ter, preciso ter, preciso controlar certas lembranças. Shit. 
Certas pessoas poderiam desaparecer da terra, assim do nada, pá, acabou. Deveriam sofrer o mesmo que me fizeram sofrer, até mais. Shit.
Queria fechar os olhos, às vezes, e estar em outro planeta, ser outra pessoa, mudar tudo, assim num piscar de olhos, pá, acabou. 
Queria parar de viver uma adolescência interna e parecer tão assim senhora de mim só por fora, assim de repente, pá, acabou. 
Pá, acabou. Só que nada acabou. Pisar naquelas terras tão conhecidas e tão distantes agora do meu mundo pós-eternamente-pós-ufv é tão nostálgico e doloroso quanto pisar em brasa viva. Em cacos de vidro. Passar no fogo. Nó na garganta. Riscar o quadro na unha. Rrrrr... ai,...
E aí passou o cara de bicicleta quando eu estava no ponto. (Eu n…

O Mal- part II

Decidi não mais votar, querida.

Votar pra que?
Será que estou ficando burra
ou muito cansada?
Sou obrigada a eleger alguém
pra me representar lá em Brasília
ganhando um gordo salário
e não fazer nada por mim?

Suspeito que nada é feito nesse país pelo povo.
Suspeito ainda mais e pior, querida, que muito é feito
que tem lá gente honesta
mas é tudo tão pouco que nem chega aqui
aqui embaixo, em nós...

Se sou a favor ou contra o governo 13, o 45, o sei-lá-o-quê?
Não sei dizer, não sinto, se bem fizeram, esse bem me alcançar
mas o mal sim: impostos, aumentos, cobranças, taxas, burocracias...

A presidente espera que compreendamos o aumento na conta de luz...

- Ah,minha querida, me desculpe lhe apresentar esse mundo de horror!!-

Não compreendo não senhora presidentA, assim como não compreendo
reuniões para aumento de salário de parlamentares.
Ganhar mais do que 10 mil é pouco?

Céus, o mal.
A corrupção nossa de cada dia:
O menino rouba uma bala, joga o papel no chão.
A moça dirige com um ciga…

O Mal

O Mundo anda tão mal, querida
que é melhor ficar na sombra
à sombra
sem lugar ao sol
na varanda
de manhã passando mal
de tanto ver o mal
que do mundo
fizemos.

Sim, fizemos e fazemos todos os dias, sempre.

O cara atirou nos filhos gêmeos de menos de dois meses.
A menina que não queria engravidar jogou o filho recém-nascido por cima de um muro, na casa do vizinho.
A mulher da van esqueceu a criança dentro do carro, o pai esqueceu a menina, a mãe esqueceu o menino.
O bebê no carro, sem cadeirinha, foi arremessado numa batida.
O promotor levou três tiros a queima roupa.
O cara levou uma facada na cabeça.
A menina de nove anos sumiu de casa porque sofria bullying.
O cara matou a moça que não queria mais saber dele.

Ah, minha querida, eu conheci a moça. A Carol. Ela que não nasceu ela, escolheu ser moça, escolhe ser Carol. Uma judiação. Chorei com o Folha da Mata na mão.

(continua...)

À procura de um like - nove anos de blog

os três momentos mais felizes da minha vida :) 

Descobri que estou há nove anos "no ar" com este blog. Claro que, quando comecei, escrevia como se fosse um daqueles diários de papel que tive na infância - guardo-os até hoje. Depois fui me aprimorando. Até mudei um pouco o layout, uma cor verde vibrante enfeita o quadrinho que vem depois de cada postagem, na busca desesperada de um comentário, um like, um "interessante". Esperemos.
Hoje vi uma reportagem sobre empreendedorismo. Não sou empreendedora, mas tenho ideias, coisas legais que me passam pela cabeça, mas não sei concretizá-las. As minhas velhas desculpas já não colam mais nem para mim mesma: falta grana, falta tempo, falta lugar, falta isso e aquilo... não; falta é algo a mais e nem sei o que. Exato: falta essa qualidade empreendedora. Isso me faz falta, me deixa um pouco para trás.
Semana do carnival vem aí e eu e a trupe - leia-se eu, marido e filha - viajaremos para São Paulo a fim de ver minha família. …

O fim

Naquele tempo muitos ficarão escandalizados, trairão e odiarão uns aos outros, e numerosos falsos profetas surgirão e enganarão a muitos. Devido ao aumento da maldade, o amor de muitos esfriará, mas aquele que perseverar até o fim será salvo. E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo como testemunho a todas as nações, e então virá o fim.
Mateus 24:10-14


Ando meio desligado. Ou ligado demais, talvez, ligada demais nos problemas do mundo. Chorei muito outro dia. Me incomoda os rumos do mundo. Será que só eu lamento tantas mortes - de crianças, principalmente - tanta violência, tanto terrorismo? Mas o que a gente faz?? A maioria de nós lamenta, mas troca de canal e vai dormir, ponto. Tenho estado tão incomodada que gostaria de fazer algo. Gostaria de fazer mais. É preciso seis meses de licença-maternidade para todas as mães, porque qual o sentido da campanha que se faz para amamentar até os seis meses se a mãe tem que voltar a trabalhar quando o bebê está com quatro meses?? É pre…