terça-feira, 21 de agosto de 2012

Cegueira


Cega
 
Eu fico cega pro céu
às vezes volta as costas para o mar
o que vejo é a escuridão
só o fundo da caverna, ainda...
 
Eu fico cega para o céu,
me volto ainda para o mar
não tenho medo de me humilhar
mas escondo o rosto pra chorar
 
Não tenho coragem de olhar o céu
mas é do alto que vem a salvação
o alívio para o réu, eu

Mas enfim o meu olhar cria coragem
e o alivio imediato vem ao coração
não mais cegueira, ainda que na solidão

Minha cegueira é essa, obcecada. Faço coisas das quais sei que vou me arrepender, ou ao menos sei serem erradas, mas preciso fazer. Preciso me dar mal, bater a cara, enfiar o pé na jaca, talvez pra sentir que vivo, sentir adrenalina, o coração bater. Meu coração talvez tenha migrado para minha cabeça, deixando meu cérebro sem escolha a não ser tirar umas férias fora de mim. Talvez volte, talvez não. Tudo é escolha e parece que eu faço as mais erradas possíveis, pra posteriormente acertar. Vamos andando, vamos que vamos... boa noite.