Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2010

Não sei, assim;

Comendo sem fome, chorando sem motivo... é hora de fechar esse ciclo. É hora de fechar um ciclo na minha vida: alojamento, vida acadêmica, vida afetiva.
Sim. Sair do alojamento, tirar férias de UFV, e parar de procurar alguém que preste. Férias coronárias.

Não fui a ultima festa legal, a ultima cervejada da minha turma de formatura. Não fui. Sem dinheiro, sem lenço e sem documento. Paguei dívidas e nao deixei meus bens a mim mesma. Nada de cervejada, nada de festa pré-baile. Essa talvez fosse a hora de eu ir embora, mas... não vou. Não sei, assim; deixo a vida me levar, apesar de tomar certos rumos.

Vida acadêmica. Eu poderia ter feito mais. 
Alojamento. Eu não pude escapar...
Vida afetiva. Eu errei e erraram muito comigo.

Me arrependo de muita coisa, mas por elas sou quem sou hoje e me gosto mais, apesar da solidão protuberante e berrante. Não sei, assim; nos momentos que me são mais cruciais, me sinto terrivelmente só. E todos à minha volta parecem bem e felizes enquanto eu desmor…

come to me

there's no motif on me, I just breathe, and every piece of me was made you

deeply rooted to your heart

I've got this something more you look for

you don't know it, but I'm sure you need it

I just live, I just breath, I just am what or who I am

I am simple like this, me.

I am always waiting for you

for your call, your ball, your car, your moll

for your body that must come closer to me

come together, right here, together, over me

I'm yours, I need your sweat, your lips, your body, your hands

your bed, my bed, your lust, 'cause I'm horny

you must come and lay down on me

come, come and make me yours tonight

yours tonight

right now...

this night.

Alcance.

Não sou burra...
simplesmente não me alcanço. Good morning!!
bju bye.

Burra.

Tem hora que a gente encontra alguém tão certo, tão vida acadêmica, tão, tipo assim, tão normal fazer graduação, mestrado, doutorado...me sinto burra e perdida. 
Ele é mais, muito mais do que eu podia supor.
Tem horas que a gente se sente um cocô. Burra. Caí na graduação de para-quedas, sorte. Eu sempre digo que vim de baixo mas com ele, me sinto ainda mais embaixo. E com medo, medo de perder isso, de perder essa porta, essa chance, esse ele que ele é, tão tudo, tão simples, tão meu...por hora....
Não fala muito, mas sente sim, me sabe, me conhece, brinca comigo. Brincamos no carro na chuva. Brincamos de ser a gente mesmo, de fazer bobeira... brincamos tanto e amamos tanto. 
Mas eu me sinto tão menos, tão menor, tão medíocre. Eu ouço música clássica, eu estudo linguística, literatura, inglês, semãntica, mas... é como se tudo isso fosse nada, pq é nada pra ele, isto é, é uma coisa natural, nada mais que uma obrigação, enquanto que pra mim é um marco, uma vitória sem tamanho. Pra quem cres…

foi o inferno...e de repente subi pro céu

eu ja tava condenada...
monografia mandada, mil correções reenviadas...
aulas, cansaço, nada em mente...
monografia, monografia, monografia..
e de repente,
nao mais que de repente..

"ok, rebeca, td certo...
depois q me mandares indice e abstract, podes imprimir...
pq está pronta".
ok, Miss Sunshine.
Pronta...
sim, de repente, do inferno do meu cansaço e absurdo estresse
minha ficha caiu...
a monografia...está PRONTA!!!
P-R-O-N-T-A-!-!-!-!

Silêncio...
um sorriso me invadiu o rosto e o dia amanheceu ensolarado
o verão , primavera resolveu sair di novo
renascer em sua própria época
no tempo certo, sem ser
resolveu ser certo

não significa que não terei que modificá-la pra versão finalmente final, mas....
está PRONTA...
Como quando minha mãe já estava comigo em si há nove meses e eu, nada...
preguiçosa pra nascer...
ai Ele viu e disse, vai lá, nasce
vc está PRONTA...PRONTA!

a UFV agora me diz, vc ta pronta..
pra ir lá pra fora
pra sair do meu útero
pra encarar a sala de aula, a r…

Terminando a monografia - a cartada final

Em um fim de semana conturbado e turbulento, Doida Summer procura terminar sua monografia. estressada, encontra-se com Mister Simple Man, que a consola de forma convincente (hehehe...). Ao voltar para casa, Doida depara-se com um bando de desconhecidos em sua sala. Querendo dormir, fecha a cara para todos e vai para o quarto, sabendo que tudo akilo é obra de Miss "The Truth" que, apesar de não morar mais lá, ainda se acha a dona da casa. contraditória, quando ainda lá morava, em sua época de monografar, não permitia que uma agulha caíssse no chão.
Após muito estresse, Doida Summer consegue dormir e acorda bem disposta no dia seguinte para trabalhar em sua monô. Finalmente feliz por ter terminado tal trabalho, Doida envia-o para sua orientadora, Misses Sunshine. No mesmo dia Doida recebe a monô de volta com milhões de correções, o que a desanima deveras. No domingo, Doida procura se preparar fisicamente arrumando a casa, suas coisas, sua mesa, e lavando o banheiro. Após isso,…

indagações inúteis

como é que o mundo continua a girar com todos os meus problemas no ar? como é que todos continuam a festejar com toda minha tristeza a pairar? como é que o som tá alto, a cerveja tá gelada, a galera animada, se eu to aqui internamente em mim, sem nem piscar, pestanejar, descansar, relaxar?

por que o mundo continua, por que?
por que ele continua a ir nas festas, a beber, a rir, se divertir, se eu to aki assim largada, ferida, constrangida, maltratada? como assim ele nao se importa mais, como assim, COMO???
e por que eu ainda me importo tanto?..meu Deus, por que?

por que essa minha raiva-revolta interna?

porque ele nunca foi meu, por que, por que?? e por que , ao contrário, sempre serei dele, sempre?

por que aquela beleza assustadora estampada em seu rosto continua a brilhar, a conquistar, a conseguir, enquanto o tempo estampado na minha cara me envelhece, entristece, esconde e antisocia?

por que que o mundo continua então, por que, por que?

cacau show!!!!!

Estou extremamente cansada, mas a apresentação do coral hoje merece uma menção honrosa. recebi ate homenagem por ser formanda e, teoricamente, vou sair do coral neh. chocolatinhos cacau show, hmmm...e Cleber o regente tbm recebeu homenagens, pois ele sim vai embora pro ES, passou num concurso la. Vamos torcer e lutar para o coral continuar. valeu galera...estou no coral desde 2006, meu coralzinho do coração. A apresentação hj foi muito animada, muito intensa, muito boa. bju boa noite, to exausta!

25

Isso aqui eu escrevi quando fiz 25 anos e finalmente me conformei, porque os 24 pesaram mais que os 25. Vai para Amanda, apesar de eu ter escrito pra mim com um tom completamente pessimista, triste. Enjoy!!:

25 anos de solidão

¼ de século. Dia 20 de outubro. Isso não é um convite. Não haverá festa. É apenas uma notificação do meu avanço de anos. Faltam 75 para que o livro seja o tema da minha vida. Viverei um século? Haverá o dia 20 de outubro de 2083? Quem sabe...
No mais, não me lembre dos 25 até os 52.

Não me parabenize.
Não sorria.
Não finja que está feliz por mim.
Eu estou conformada.
Idade... Fazer o quê?
Não me sinto com alguma idade.
Escapo ao controle do tempo.
Sou anacrônica. Atemporal.
Sou distante.
Mas, admito, humana.
Não me olhe desse jeito.
Ora, me dê logo esse abraço!

happy birthday to you, girl!! enjoy your life as much as you can. love you, bye!!

what happens...

another day, another night with him. and I wonder what to do next, because I never had a real relationship, I never had someone to me. Someone that wants to talk to me, who asks how was my day, who cares at least a little bit about me. I'm a little lost, I do not want to fall in love. But I'm addicted to him.

addicted, addicted, so...but I think I'm wise now, things are going on, despite his move to RJ. Carpe Diem, you know...

I'm carpe dieming... I know, it's not a convencional neologism, but, I gotta do that, sorry. Poetic license, I've got this...
I'm just in the air, cannot explain how I feel. Need to go back to my monography while he studies for his master degree...life goes on when things do not work the way you plan, but it's so, so brilliant! . detail: we both like James Blunt. And he knows who I am.
what happens when you are stuck by the vision of a perfect person? "you're beautiful,. you're beautiful it's true..."
my words…

morning, the rain is falling...

another November morning, cold and sweet.

lately, I've been getting to this blog, I write something, put I don't publish it, I don't know what happens, I want to make it better, just to make it better.

Yesterday at night I was almost sleeping, but the sounds here disturbed me and I got up to do something on internet, I was looking my orkut and then I decided to watch something, I watched "death note", just one part, the part resumed, I suppose, 'cause it was not too long, I've got the other parts, that's an interesting story.

now here in the morning I'm trying to solve my puzzles in my own sweet time. I'm getting to do it, hope so. My life is such a brilliant one! I love that. it's true I suffer a lot and I don't like to be like I am today, but that's okay, nor all the times brilliant means perfect. I am such lost today, not so lost in fact, but lost-minded, if it exists. I don't remember everything I did last saturday. Yes, …

Away

e como uma vida pode ser mais brilhante? um aniversário, um bar, amigos, um par...uma música, "Camila", mil lembranças ainda, mas lembranças que incrivelmente nao doeram, são só lembranças...

comentários em fotos, comentários de quem já não é ou nunca foi...comentários que sinceramente me irritam.

a vida segue e nossas idades tbm. Eu já nao ligo, apesar de continuar encontrando homens-meninos, ou meninos-homens pela frente. Tudo tem seus apsectos positivos e negativos... e toda partida pode ser uma chegada.

Eu queria que tivesse alguém que sentisse minha falta caso eu fosse ir-me de Viçosa. mas nao vou-me, ano que vem cá ainda estou. Sei que tenho amigos aki que señtirão sim, mas nao falo de amigos, claro que nao falo de amigos...

estou sentindo-me away hj, e nao sei explicar como ou o que é isso. Só estou onde nao estou, e estar é ser também.

monografia? indo...vida? indo...tarde fria e desanimada de domingo? indo....bye.

TATU

eu sou eu pq inconsisto
porque me invento
e já nao conto o tempo
eu sou eu porque existo assim no cisco que cai no olho
eu sou eu porque eu nao sou akela lá
e sou sem ser existindo
já não contando meu tempo

eu peso em mim
e nao conto o tempo, nao conto o tempo, não conto...
o tempo...

dia 20 foram 27 primaveras
já faz 16 dias
algumas horas
e você, segundo...

eu nao, eu nao eu não!!!

eu já não conto
e o contar é lento
eu sou eu porque sou o me conformo
e me piso e me transformo
num só golpe
de compaixão

eu me remeto a mim
e tudo é vida, alterego, complexo
tudo é eu

e eu preciso de eu
preciso da minha loucura sã
e do meu raciocínio insano

loucura eu, loucura tu quem sobra e fica é o tatu.

Doces manhãs frias de novembro

Estou sinceramente viciada nas manhãs frias e cinzentas desse doce novembro que se inicia. E achei a trilha sonora perfeita, que não consigo tirar dos ouvidos. É uma musica que acho que veio de amostra no meu novo notebook - sim, agora eu tenho um notebook novo, presente adiantado do meu tio. A música é de Claude Debussy, tocada por Richard Stoltzman, clarinetista perfeito. Ontem chorei horrores (que expressão mais esquisita) ouvindo essa musica, Maid with the flaxen hair, é linda demais, linda...life is beautiful and brilliant.

Hoje eu pedi pra ele aparecer, mas Odisseu disse que viria tbm. Sim, ainda tem ele...nao menti pra ele: falei q estava com A. E ele disse que nao consegue me dizer adeus...Jesus and what can I do now? mas em se tratando de Odisseu, não tem muito com que se preocupar, já que ele some, nunca parou de verdade em Ítaca, a nossa Ítaca. Senti que ele ficou entristecido...talvez ele pense bem e suma de vez..e talvez pra me ferir tenha dito que antes de vir pra cá ake…

Urgência da tarde de hj

Sinto uma falta terrivel de carinho e de mim mesma de repente. O dia amanheceu frio e lindo: chuva o dia todo. À tarde, eu passei momentos bons, de paixão e prazer. Mas de repente agora à noite, pensando no pouco tempo q tenho para a monografia, sinto uma falta terrivel da tarde de hj, da cama, do corpo, do outro, ah, essa necessidade do outro... das caricias, dos beijos..já nao me importo se o mundo gira; se eu estou na roda, é relaxar e curtir...vou caminhando, ainda que devagar, mas caminhando...a vida é urgente e urge viver cada momento, mas sem pressa, viver intensamente...

meu medo tbm é intenso...lágrimas de pura tensão...terminarei a monografia? meu Deus, por onde começo as partes que ainda faltam? nao consigo...preciso da tarde de hj, dos beijos, dos abraços, do desejo, as carícias, o silêncio e o olhar entre um beijo e outro. Preciso me lembrar quem sou e por onde começar a arrumação. Quarto da empregada? meu medo é a barata...

- Totó, me dá um abraço? disse Clara, da novela …