Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2012

Disappear

When I think about it
I know that I was never there or even cared
The more I think about it
The less that I was able to share with you
I try to reach for you I, can almost feel you
You're nearly here
And then you disappear
(Disappear, disappear, disappear)
You disappear
(Disappear, disappear, disappear)
Beyoncé - Disappear
Fui a um minicurso na última sexta e foi ótimo. "Linguística Aplicada e Transdisciplinaridade". No início eu estava meio zonza, não acompanhando direito o raciocínio porque tinha saído no dia anterior e voltado às 4 da manhã. O minicurso começou às 9, tive que acordar às 7h, aí já viu né...
Foram levantadas questões bem interessantes sobre língua, educação, etc, etc... eu ia escrever sobre isso com mais antecedência porque aí os fatos estariam mais nítidos na minha cabeça, mas acabei deixando pra depois e agora não lembro bem o que foi ou não dito, não as palavras exatas, mas o contexto de uma forma geral, lembro. Lembro de fatos intermitentes,…

Sinais

Tá afim de um romance?
Compra um livro
Se quer felicidade vem me ver de novo
Mas se quer amor...
Mas se quer amor...
Tá afim de um romance?
Compra um livro
Se quer felicidade vem me ver de novo
Mas se quer amor...
Mas se quer amor...
(Romance - Jorge e Mateus)
Passei o feriado na espera, espera dorminhoca. Acordei cedo nessa terça, fui ao banheiro, tomei café e voltei a dormir profundamente. resultado: dois sonhos no mínimo inusitados. No primeiro, pela manhã, sonhei que IR se declarava em público pra mim e eu morria de vergonha, nem olhava pra ele. No segundo sonho, do segundo tempo de sono, sonhei que ... aparecia sem roupas na minha frente e, bom, o que houve não vem ao caso...
Conhecemos pessoas certas em horas erradas, ou vice-versa. Mas será que tudo seria assim realmente diferente? Vai ver tinha que ser assim mesmo, parece que minha vida anda pelos mesmos caminhos que a vida de minha mãe: foram tantos casos, namoros e rolos, e ela acabou voltando pra casa da mãe e conhece…

Fotos-fatos

Minha mãe permanece aqui, desde sábado passado. Neste último, fomos assistir a Orquestra de Câmara OPUS, de BH, muito boa por sinal, com a participação do Derico, músico do programa do Jô.
Escrevi um novo poema, tenho uma nova visão, novos sonhos à noite. Tudo por causa da velha ilusão do amor. Sim, é ele de novo me atacando, ou antes, a paixão. Nessa fase de quero-ir-embora, não sei se é a melhor hora... sinto que devia tê-lo encontrado antes, tudo seria tão diferente, ou ao menos algumas coisas seriam... E aí aparecem Fênix de todos os lados... Mas vamos com calma, é a lição que eu preciso aprender.
Bom, não tenho muito a dizer, estou pisando em ovos. Fiquem com as fotos-fatos da semana...





... Boa segunda! E viva a greve na UFV!

...

Frio aquecido

 "Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo." João 16:33
Voltei a prestar atenção nos sonhos. Sonhei essa noite com o R, a T, parece que estávamos numa excursão, só que de barco, ai tinha uns shows estranhos, depois eu entrava numa espécie de banheiro pra tomar um banho mas a F estava lá, aí o R estava estranho, com uma aparência envelhecida, a T deixou a presilha dela cair e eu fui pegar, mas tinha quebrado, joguei na água, flutuou, uma loira me olhou feio, eu peguei e joguei no lixo e... ufa, é nesse fluxo mesmo que foi o sonho, sem parar. Tendi nada.
Continua um frio intenso aqui na cidade. Algumas respostas positivas continuam em andamento pra mim, mas, mesmo assim, me sinto acuada, ainda sem bem saber o que fazer... às vezes o que a gente quer não é o melhor caminho - lá vou eu na clichezada - ou que o que parece bom não é o apropriado. Porque digo isso? Tudo por causa da minha mãe, que chegou...

Feeling good

Its a new dawn it's a new day its a new life for me And I'm feeling good (Feeling Good - Nina Simone)
Viçosa amanheceu chovendo, choveu desde a madrugada, eu bem ouvi. Ontem o dia estava bom e saímos eu, minha mãe e Fran para um almoço fora. Comemos bem, e depois ainda uma sobremesa yogo. Passamos também numa lan house e minha mãe viu meu último texto aqui escrito. Gostou. Hoje é niver dela e estou o dia todo fora. Ela pediu pra "transformar o texto em papel" para ela poder ler. Esse negócio de cuidados de mãe já está me tirando do sério, já me acostumei longe, já me desapeguei. E minha mãe dizendo que não tem problema caso eu arrume um filho.... que ideia.
Está bastante frio também, vim ouvindo músicas românticas e antigas e hoje eu não evitei pensar nele. Num dos "ele". É uma droga, mas é um conforto também. Ontem fui à igreja com minha mãe, participamos da Santa Ceia, foi bom, quando estou lá sinto que é pra eu estar lá mesmo, mas eu gostaria de viver 24h …

Vagotonia

Quando a gente tá na expectativa de algo ruim acontecer, tipo tomar uma resposta negativa, e recebe uma positiva, ah, fica tudo tão mais encarável nessa vida! :) Sim, eu já estou subindo nas nuvens antes da hora e talvez, novamente, depois caia uma tempestade, sem aviso prévio. Mas os momentos felizes nessa vida são tão poucos que estou me permitindo curtir e fantasiar ao máximo... E crio momentos bons também: Ontem cheguei em casa super tarde, liguei o som (esqueci que as outras estavam dormindo rsrs), deitei no chão e curti. Minha gata subiu em mim, eu fiquei agarrando ela, enfim... momentos bobos e essenciais de solidão e vaguidão de pensamento. Nós, os vagotônicos, como disse o grande mulherengo Vinícius de Moraes. 
Porque eu sou uma vagotônica à caça da tônica da vida. Preciso de férias de quando em vez, mas preciso sobretudo do amor que as férias me fazem produzir por mim mesma e pelas pequenas coisas, como estar em família e esquecer de si. Esquecer de si requer destreza: é p…

Vontades

Don't ask me  what you know is true don't have to tell you I love your precious heart
I, I was standing you were there two worlds collided and they could never tear us apart...
(Never tear us apart - INXS)
Lembrei dele de repente, nem sei.. fico ouvindo essa música o tempo todo, lembro da inocência do nosso relacionamento... ou da falta de malícia dele, em bom ou mau sentido, não importa. Faz tempo...
Conheci-o meio despretensiosamente, de um jeito torto: ele seria meu aluno de inglês, mas não chegou a sê-lo. Foi lá saber do curso, conversamos, e eu, como não sei não-seduzir, acabei caindo em suas graças. Ele fumava e eu achava lindo, sempre fui daquelas que acham o ato de fumar extremamente charmoso, apesar dos malefícios. Fumava o cigarro do mais vagabundo, é verdade, mas fumava do jeito dele, sem tanto charme, mas com vontade. Ele ia em casa e sentava-se no chão, queria ver televisão quando eu queria dormir, queria conversar quando eu queria amar. Me abraçou no dia do nosso primeiro …

Dossiê dos meus amores

Lines even more unclear I'm not sure I'm even here The more I look the more I think that I'm Starting to disappear Linhas cada vez mais incertas Não tenho certeza que ainda estou aqui Quanto mais eu vejo mais eu penso que Estou começando a desaperecer (Keane - "Crystal Ball") Teve o primeiro, o estrangeiro. Nada sutil, veio com aquela cabeça de gringo: mulher brasileira, futebol, carnaval. Tinha o corpo esculturalmente perfeito, rosto de modelo, porte atlético. Teve atração, mas o meu momento não foi respeitado, foi só aquilo, casual. Me abriu as portas para tudo.
Depois veio o amor. Diferente, sempre monocromático, ele veio sutil e me conquistou, tomando todo o espaço do coração e da vida. Mas não quis ficar e a dor se instalou em seu lugar. Sofri.
Depois vieram pequenas paixões e frivolidades. Tinha os das festas, os beijos de uma noite, sem nome. Os casos de uma noite, com nome e dia seguinte, mas só um oi e um tchau depois. às vezes tinha os números de telefone, só …

Domingo

E o ócio foi criativo porque ao menos me distraí e ri. Ri de mim, da minha loucura em conversas de msn. Ri e me preocupei por não ter ido ao lugar certo hoje e coisas acontecem em dias assim, boas ou más ou sem nexo. 
Coisas boas:
- internet e amigos, e falar com uma pessoa legal pelo FB e uma pelo MSN;
coisas más:
- não ter ido à Igreja...
coisas sem nexo:
- conversar com quem nunca falei e não saber o que pensar no fim da história...
Eu e essa minha vontade de citar nomes e situações, sem me preservar. Bom domingo!
...

The Reason

"got to find a reason, got to find a reason..." tenho que achar uma razão, tenho que achar uma razão...  (David Guetta - Love is Gone)
Tem muitos por quês rondando minha mente. Queria tanto dizer nomes, falar tudo aqui, porque cansei de pedir explicações a eles e a Ele e não obter nenhuma resposta. estive a ponto de explodir ontem, estou no meio-fio do quase total desepero, tentando me controlar para não bater minha própria cabeça na parede. Ontem mesmo me excedi com minha gata, que insistia em miar de madrugada. Dei uns tapas nela e fiquei com esse arranhão aí no dedo, nem sei se dá pra ver direito na foto. 
Tenho tanta fome e tanto medo e tanta vontade de zerar tudo, voltar pra São Paulo e pensar que Viçosa foi apenas um sonho. Ou pesadelo, dos bons. Tenho medo do que vou fazer ou do que vai acontecer todo dia quando acordo. bate uma insegurança, eu oro. Mas parece que Ele não está ouvindo. Preciso estar mais perto e mais atenta. Vou ter que tomar medidas drásticas. Sim, se…

Pequenas mortes e Shakespeare

De alguma forma, bem dentro de mim, eu sempre quis morrer e sempre morri um pouco. Preciso de morte, como se dela dependesse eu viver. Mas essas pequenas mortes estão se acumulando rapidamente dentro de mim e a vida não está tendo espaço nem tempo pra vir - não há tempo ou espaço pra eu renascer. 
Lanço mão de recursos banais do dia-a-dia pra me distanciar da morte e da dor, pequenas mas altamente persistentes: música alta no som, cozinhar qualquer coisa, comer, brincar com minha gata, preparar e dar aulas, pesquisar e ler bobeiras na internet, achar coisas legais, como o blog Isabellices, onde achei uma monografia super interessante sobre arte-educação, que estou lendo. Ah, as distrações me distrem por um segundo, por isso uso-as freneticamente. Ouvir música o tempo todo no ouvido também é o que há; não vivo sem música. às vezes faço caras e bocas e olhares na rua como se estivesse num filme ou clip. Será que ninguém repara? Tenho impressão que não, mas reparei que repararam no meu …

No pain - and money - no gain...

If you ain't got no money take yo' broke ass home Se tu num tem dinheiro leve seu traseiro falido pra casa (Glamorous - Fergie)
Como se não bastassem meus problemas emocionais, me deparo com mais alguns obstáculos financeiros, e eis que concluo que deveria eu ter feito odontologia ao invés de letras. Para extrair 3 sisos (é assim que escreve?) são R$360,00, R$120,00 cada. R$85,00 manutenção mensal. Eu estaria rica assim, com certeza, bem melhor de vida, talvez melhor de amores e amigos... Saí do dentista e pensei nas minhas demais dívidas: celular, banco, aluguel, alimentação, meu pai, como vai ser? e sentei e chorei, de soluçar. Pensei em inventar alguma desculpa pra não ir trabalhar, mas pensei melhor e lembrei do quanto trabalhar me faz bem, me distrai, me repõe as energias. Fui e ainda vou mais à noite. Pensar em quem pode estar pior do que eu não me ajuda, pelo contrário, me faz sentir ainda pior. Pensar nas crianças e pessoas passando fome no mundo, morrendo, sofrendo abus…

Aos meus irmãos

Era uma vez um menino que nasceu ruivinho, pequenino, grandes olhos atentos. Tinha duas irmãs e um irmão, que o adorava no início mas, logo que cresceram, estabeleceu-se o conflito. Os dois eram bem diferentes: o mais velho moreno, sério, chatinho, reservado. O ex-ruivinho era branquelo, cabelo liso, alegre, debochado. Cresceram brigando mais do que brincando, e a irmã mais nova, que era mais velha que os dois, entrava no meio e brigava também. Brincavam de tudo juntos: cabana, trailer, corre-corre, esconde-esconde, coisinha pequena, brincadeiras comuns e inventadas. A irmã apegava-se ao menor como se fosse uma segunda mãe, e os conflitos foram crescendo entre os três.
O menino ex-ruivinho, aos 19, para não tanta surpresa assim de todos, foi pai. A irmã já não estava ali para pageá-lo, o irmão não ligou, a outra irmã acolheu as crianças, hoje com 2 anos. Sim, as crianças, um casal de gêmeos.
O menino hoje completa seus 21 anos. Trabalha e mal pára em casa. Parece irmão de seus filhos. M…