segunda-feira, 5 de julho de 2010

Endgame


nao posso dizer o quanto sofro ainda
nao posso ainda dizer o quanto sofro
nao posso dizer do amor que sinto,
da confusão que também tenho
da decisão que não tomo
de ter você ou não

por enquanto não tenho
e posso decidir ir atrás
ou acabar de vez com isso
mas enrolo, enrolo
nao estamos mas eu estou
você não me ve, mas eu te vejo
você nao me sente, mas eu te sinto
você não sente mais, mas eu sinto tanto ainda...

e não posso dizer, não posso dizer
e sempre digo tudo nas entrelinhas
você sabe sim
você sabe e eu sei
e fica nisso
endgame.

Tired Poem

ois.

Copa continua, vida continua. Alemanha versus Espanha, Holanda pega Uruguai, mata eles Uruguai!! haha!
Finalmente terminei prova e trabalho para entregar amanhã. Deu trabalho, canseira e irritação, mas é sempre assim. Hj não falei com ele praticamente. Nas duas vezes que mal nos falamos por msn ele tava saindo, hj de manhã e agora à noite. Pena. Sinto saudades, muita saudades. Agora to aki tomando um chá mate, ouvindo Sean Kingston e vou por um poema aki, já que não tenho nada a dizer...meu sonho é viver de publicar meus poemas, viver de livros, ser literata; estou longe disso. Tenho cá em casa uma caixa com toda minha obra escrita à mão. Vou me esforçar pra que tudo isso não seja publicado postumamente...



Súbito cansaço

me deu um súbito cansaço morno de inverno
o inverno é morno em mim
súbito assim,
cansaço morno
corpo meu morno
pela falta de você
bem nesse minuto dito agora
minuto da lágrima que me chora,
minuto da dor de não te ter

meu súbito cansaço-dor
é mais do que um perfeito-amor
é dor sublime para poucos
dor é bom...
dor avisa, reaviva
minuto súbito da lágrima que corta
o vazio no mundo de estar só
estou só
estou só anadiplosa
anadiplosamente você
você sou eu e me confunde
você, meu espelho
por isso amo
amo e choro e sou capaz de tudo
uma loucura per te
je n'avois pas d'argent
mais je t'adore beaucoup

e o cansaço súbito me faz silêncio
reflito dentro de mim
e me descubro você,
totalmente você
nessa espera infeliz
de ser eu, medianiz
média atriz
por um triz não sou tua
e tua não deveria ser
mas a rede que para mim tecestes
nem tu controlastes amor meu
ua, tua, tua
sempre tua.

(música "Jesus to a child" - George Michael)

Bye, noite boa!