sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Das Perdas


Odeio perdas. Fico extremamente furiosa comigo mesma - ou com a vida - quando perco coisas, objetos. Pessoas. Ou quando não sei onde estão, não admito não saber. Sei onde está tudo e todos no meu coração, na minha vida. Ainda que eu deixe uns de molho, ou indefinidos, ou a chave em outro lugar que não o potinho que designei para tal, eu quero e devo saber e sei seus lugares. Ai quando alguém sai assim, inesperadamente, mostrando ter vida e vontade próprias não direcionadas a mim, eu piro. Eu odeio. Outro dia mesmo escrevi um soneto para umas das últimas perdas que tive. Publiquei no RecantodasLetras e reproduzo aqui:


Odeio

Odeio te perder na minha imaginação
Porque eu vou junto com você e sou feliz
Em um lugar
Que não existe

Odeio as lembranças de você
Porque me fazem feliz por um instante
E me jogam na realidade
De não ter você

Odeio as sensações que tenho com você
Sentindo ainda seu abraço e seu beijo
Sentindo tanto a sua ausência

Odeio o bem que você me fez
Porque me fez dependente do que já perdi
Odiei a cura momentânea da minha carência

É sempre isso, e eu sempre acabo me repetindo, me cansando tanto de mim mesma, dos meus discursos reclamões, da minha vontade de vingança, etc etc. Farta, estou muito farta. Mas é engraçado, isso passa e as ilusões começam tudo de novo, com força renovada. Pode ser burrice também, whatever, mas é o que acontece, ao menos comigo.

Eu sei os lugares das pessoas, dos amigos. Não, ninguém pode sair de mim assim! Dói, me desnorteia, e se for sem satisfação alguma, ainda que mentirosa, dói mais. Gosto de manter tudo organizado e isso me bagunça inteira, meu quarto está extremamente organizado nesse momento, não sei; de repente resolvi ser organizada externamente. Internamente também sou, mas as perdas me desorganizam, como já disse. Tá vendo nessas situações acabo por sempre me repetir. E na impossibilidade de livrar-me de mim mesma, vou padecendo as dores. E só pra terminar, eis que ele me pergunta:

- ....puede ser mi reina?

Rainha, eu? de que? Gostei rs. bye.