segunda-feira, 16 de abril de 2012

Vendaval

e viva os 100 anos de naufrágio do Titanic, meu lar antepassado...

Cartas de tarô, guia dos sonhos, horóscopo, misturas. Não gosto desse mix espiritual, mas tem sido por ai ultimamente. Vivo uma fase estranha, mas normal, de intensa atividade no trabalho e no "amor" por assim dizer. Quanto mais quero me afastar de certas coisas e situações, mais enfio o pé na jaca.

Saí no sábado e, se não fosse por meu cabelo, a noite teria sido perfeita. Uma vez que arrumo meu cabelo, não posso mais mecher nele. Quando é alguém que meche então... quase virei bicho de tanta raiva. Mas deixa. A noite foi boa, me distraí mas bebi, coisa que não estava fazendo. No caminho de volta, resolvemos ir a um outro lugar, encontramos desconhecidos que viraram conhecidos, papeamos, fomos embora, mas não fui pra casa, aí é que está...

No meio dos meus conflitos internos e preconceitos e sei lá mais o que, eu me perco e a sensação de injustiça me pesa cada vez mais. Fome, frio, tudo é sintomático. 

Falando de coisas mais práticas, estou em vias de conseguir uma cama. vai faltar um colchão e um travesseiro, além dos outros móveis que pretendo, mas tudo se ajeita. Tempo. Tudo se ajeita com ele, tudo sempre se ajeita, de uma forma boa ou má, e ultimamente na minha vida tem sido de uma forma... não sei. Não sei porque só sinto, ainda, um vazio.

Comprei ração pra minha gatinha e ela adorou. Ração é cara... nem bem recebi meu salário e ele já tá indo embora. Dinheiro na mão é vendaval, assim como o amor... bye.


...