sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Sweet lips

ois...
hj fiz apresentação do meu banner, enfim acabou... hj vai ser a segunda parte do meu niver, vamo ver se aparece alguem dessa vez rsrsrsrs.
Estou meio malade, isto é, por causa dakilo de todo mes, mas dessa vez estou bem melhor do que das outras vezes, axu q o anticoncepcional ta funcionando bem entao.
Hoje, vindo cá para a biblioteca setorial, encontrei o R, ele acabara de descer do onibus, eu o vi e parei de propósito, fingindo arrumar alguma coisa na bolsa...aí ele me viu, eu nao o olhei, esperei um tempo, ele foi passando devagar, aí olhei pra ele, sorri bem discretamente, ele veio na minha direção, aprou pra falar comigo. Homens...e mulheres, pay attention!! nós temos mais poder de sedução do que imaginamos. Ele veio todo lampeiro, achando que eu ia levantar e cumprimentar porque ficou meio que querendo isso, mas eu fiquei imóvel, sentada, só olhando pra ele. Conversamos, ele perguntou o que eu tava fazendo, que eu tava sumida, aquele papo de sempre. Percebi que ele ficou olhando pra minha boca como se estivessse prestes a me beijar, mas não faria isso ali, em plena luz do dia...Falou pra eu ligar mais tarde, se eu quisesse, senti que ele queria isso, faltou pouco pedir pra eu ligar, adorei, mas ao mesmo tempo, pensei :"homem num presta mesmo!", sim, porque ele , na ultima vez que nos falamos meio que me jogou um balde de agua fria (sibem que eu nem tava tao ligada assim...) dizendo que tava ficando com uma pessoa, e parece que é sério, mas ele nem respeita a tal garota, poor girl. Pior que eu to pensando em ligar mesmo...eu sou outra que não presta...
As musicas da Sade continuam fazendo minha cabeça..."No ordinary love" me lembra o N, olha só: "I gave you all the love I got
I gave you more than I could give
I gave you love
I gave you all that I have inside
And you took my love
You took my love..."
Isto descreve tudo que eu fiz por ele, tudo que eu sentia...e agora tudo se reduziu a conversas no msn. É triste como certas coisas acabam, como certas pessoas desprezam sentimentos alheios, e vc fica lá, boiando em alto mar, sem saber o que fazer, sem saber o que aconteceu ou como, pensando que o naufrágio foi sua culpa. Aí vc cansa e começa a afundar, mas desperta de repente e descobre uma força nunca dantes percebida e começa a nadar, nadar, até que acha uma ilha, um barco, uma bóia, o que for para se apoiar. E esses recursos vem de tantas fontes, de tantas formas em nossa vida, são amigos, saídas, conversas, um novo amor, conquistas pessoais, auto-conhecimento... pequenas e boas coisas que nos acontecem, até mesmo um dia de sol, que já é um grande presente natural.
Sei que eu também já desprezei o amor de alguém, mas ja disse para a pessoa que não dá. Também entendo o outro lado, quando vc não sente o mesmo, não dá pra continuar. É assim que é, muitas vezes não estamos na mesma sintonia, infelizmente. C'est la vie!!
Bye.