Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mente sã (sqn) corpo nem tanto

Acho que a crise continua, uma crise pessoal e intransferível. São tantos caminhos e afazeres que enxergo na minha frente que é difícil focar, e, uma vez focado, o medo é ter focado em algo não tão importante ou possível e passível de realização. Então o medo se instala e me paralisa. O medo nos faz isso, aleja, quebra as pernas, desnorteia e confunde. Saídas, muitas vemos, mas ele, o medo, rodeia ainda mais na hora das escolhas. 
Comecei bem o 2018, mas quando ficamos parados demais, a preguiça vem de um jeito que é difícil reagir. E essa minha mania de olhar os empecilhos e ... outro dia li na minha bíblia da mulher que é preciso largar a auto-justificação e o orgulho. Bingo! Cada palavra que tenho lido das sagradas escrituras vai direto pra mim mesma; não é o outro, sou eu que tenho que melhorar, sempre. Não tenho que olhar para os outros ou as dificuldades, já que não foram elas que me trouxeram até aqui. 
Mestrado. Especialização. Viagem internacional. Teologia. Formação. Dinhei…
Postagens recentes

Construindo a vida

Ontem assisti ao documentário Food Choices, na netflix. Foi mais um motivador para que eu largue de vez o hábito de consumir carne. Muitas das informações contidas ali eu já tinha ideia, mas outros questionamentos do narrador são exatamente os mesmos que tenho, e que foram amplamente respondidos. Ao terminar de assistir, temos a sensação de que,  se queremos este tipo de mudança que começa no prato, temos que remar contra a maré, parecendo que não vale a pena. Tem muito dinheiro envolvido nas industrias de carne e laticínios e na farmacêutica também, que atinge inclusive a preparação e formação de médicos nas universidades. É uma rede sórdida de lucro. No final das contas, mesmo sabendo que tudo está errado, essas grandes indústrias lucram muito e o que importa para eles é isso, o lucro, doa a quem doer. Dói na gente e sobretudo nos animais. 
Lendo a Bíblia hoje, encontrei até embasamento para uma dieta natural: quando Deus criou o mundo, disse ao homem :  "...Eis que vos tenho d…

Retrospectiva 2017

Assisti a duas retrospectivas de 2017 hoje, pois ontem estive na igreja e depois fomos para a rua ver os fogos. A pequena não gostou muito por causa do barulho. Gosto de saber, de rever, relembrar, e saber que graças a Deus sim, temos mais um ano a construir pela frente. São muitas coisas a consertar, e, já que não posso exigir a mudança no outro, que comece por mim!


 Hoje comecei a ler o livro que ganhei de uma aluna, "A progressão da vida divina", com textos bíblicos diários a ser lidos. Nos últimos tempos, voltar-se para o cultivo da vida espirtual, fé, oração, leitura, tem sido quase que obrigação por tudo que a humanidade tem passado. Pois só com algo divino é que podemos contar, e uns poucos amigos e família. E por isso o inimigo tem tentado destruir famílias de todo jeito, como já estava escrito. Nosso único consolo e esperança está nele e em sua palavra, não há para onde correr, ainda que o ser humano se mostre bom em alguns momentos. Enfim. Mais um ano para caminhar…

Story of my life

Nunca senti que tenho sorte.
Sinto que talvez se algumas coisas que parecem coincidências, não tivessem me acontecido, aliás, me encontrado, não seria quem sou. 
As coisas me encontram. pessoas? Dificilmente...
Quando a minha vida deu um grande salto pela primeira vez, o marco foi a morte de minha avó Cecília. tentando entender minha trajetória, porque não sabemos onde pode ser a próxima curva para baixo... A partida de minha avó levou a São Paulo meu tio, nem a tempo do velório, mas fez-se presença lá. Aproveitou a estadia de apenas um dia para chamar-me a famigerada Universidade Federal de Viçosa. Tinha lá meus 22 anos. Fiz inscrição o vestibular, nada de ser chamada... No ano seguinte, novamente lá fui, fiz prova no Anglo da Liberdade e ... vigésimo lugar!! Fui para a nunca-ouvi-falar-Viçosa. A cidade que mais me trouxe alegria me devolveu um coração retalhado, escaldado, cheio de cicatrizes nada boas, mas aprendizados. E a dona poderosa UFV me cuspiu pra fora sem eira nem beira. …

Óh Pátria Amada!

É necessário que façamos o mesmo a vida toda para sermos considerados pessoas equilibradas, felizes e saudáveis?
Estou ficando acostumada às ocorrências na escola, dentro e fora de sala.
Fala-se novamente na copa, e os mesmos brasileiros que viram aquela ascendente seleção brasileira se tornar uma decadente seleção que descaradamente vendeu o título da copa para a concorrente, vão se enfeitar novamente. Vão se vestir de verde e amarelo novamente. Vão pintar seus rostos novamente. Vão aos estádios novamente para torcer pela sombra do que um dia foi o verdadeiro futebol, o futebol sem contratos milionários e vendas de pessoas. Depois, tem eleições e nos esqueceremos novamente de quem presta (existe alguém?) e quem não presta, quem tem ficha limpa e quem não tem, ou talvez nos lembremos e votemos naqueles que roubam mas fazem, pois ruim com ele, pior sem ele, não é, Brasil? Luciano Huck e Jair Bolsonaro, hein? Que beleza!
Com a Copa, evento tão importante para a sociedade brasileira, ta…

Inutilidade pública - a história de Benê

O que é ser (in)útil?


Benê se sentia inútil. Vivendo de aluguel com uma gata e uma cadelinha, ia empurrando as coisas com a barriga (literalmente). Desempregado e acima do peso, gostava mesmo era de comer, jogar video game e conversar com friends pelo cell phone. A cadelinha era sua melhor companhia. de vez em quando gritava com ela, tocava-a de onde estava, mas ela logo voltava feliz lhe abanando o rabo. Já a gata não. Olhava-o com altivez, as vezes se roçava em suas pernas, recebia seu carinho e até dormia com ele, mas se irritada, arranhava-lhe sem dó e de repente. Benê tinha vários arranhões, mas amava aquela gata sem bem saber por que. De vez em quando ela dava um sumiço, mas sempre também voltava, com parcimônia. Estava sempre pronta para partir. 
Benê comia porcarias, e comida boa em quantidades rinocerônticas, mas gostaria de mudar se não fosse essa imensa, intensa e incontrolável fome que sentia. A comida era a única fonte e prazer que enxergava, rápida e concreta. Um dia pas…

Playlists de Outubro - filmes

Esta música faz parte do meu filme preferido sobre questões escolares, o Mentes Perigosas, com Michelle Pfeiffer no clássico papel da professora que vai pra uma turma que ninguém quer e dá um jeito de ensinar alguma coisa a eles com empenho e dedicação, indo além da sala de aula, mudando as vidas e perspectivas de seus alunos, o que nos leva ao segundo filme abaixo, que é baseado nessa historinha aí, mas realmente aconteceu!
The Freedom Writers, ao qual assisti hoje. Made me cry, pretty good. Com Hillary Swank no apel da professora Erin, ou Miss G como os alunos acabam por chamá-la.

O próximo é sobre um professor nas mesmas condições das duas colegas acima, porém ele ensina dança, e junta seu gosto clássico à dança de rua de seus alunos condenados ao tempo integral na escola. Dá certo! Também baseado em uma história real, com Antonio Banderas no papel do professor Pierre Dulaine.
Bom esses são os que vi até hoje, ou hje mesmo. Depois posto mais, porque tenho um ai na mira para ver ho…