terça-feira, 7 de junho de 2011

Sobre o intercâmbio...

the dream is over...

Dear Rebecca,

I'm sorry to hear that in Brazil you are so miserable! I'm sorry, I cannot do nothing for you, darling! Maybe you can get a ride on the next ship to Mexico and take a risk on Mexico-USA border! 

best wishes,

R*****

porque ser pobre é só pra quem pode... e quando tudo isso vai parar, meu bom Deus, eu não sei. Amém. Gud naiti.

is this love??

Tristeza. Raiva. melancolia. São esses sentimentos que trago ultimamente.  Um mix de tudo e eu sinto uma preguiça enorme de ser teacher, mas depois das aulas, tudo vai bem. É como uma terapia, assim como lavar roupas: uma terapia, ocupo minha mente com algo mais que meus problemas e minha vida, e tudo funciona, tudo vai.

Encontrei-o novamente hoje, ele só vem a Viçosa na segunda, m,e liga se amanhã aparecer de novo. O menino que apareceu do nada pra ter aulas de inglês, mas desistiu, mas ai conversamos sempre e ele acaba tendo aulas de graça, conversamos , é uma troca.

Mandei mensagem para IR de novo. Realmente sinto falta... de que? será que é dele? ou será que é do que ele me proporciona? (carinho, sex, calor). I really don't know. Sinto falta dele, de alguma forma.

Sinto falta dele também, o meu ET. Falta d+. Esse eu amo, realmente amo, amo de um jeito meio absurdo, meio sem nexo, meio retrocesso, meio bossa nova e rock'n'roll, parte do meu show...

Amo ao outro que também vi hoje. Fingimos não nos ver - eu fingi, ele acho que realmente não me viu. Eu atravessava uma rua e ele virava na mesma de bicicleta. Seria uma honra ser atropelada por ele, mas senti aquele velho baque, aquele impacto que sempre me paraliza, e não me joguei na frente da bike. Passei reto, querendo muito olhar pra trás, vè-lo andar na bike, aquelas costas largas, aquele corpo todo... sinto tristeza pelo que não foi, pelo que poderia ter sido.

E agora, páro q me pergunto: o que eu quero, afinal? Não canalizo energias em ninguém, atiro pra todos os lados e não dá em nada. Não consigo voltar a ser o que era antes, mas também não "caio na gandaia" de vez. Eu amo um homem que não é capaz de amar ninguém e já tem alguém. Eu amo um outro que aparece quando lhe dá na telha. Eu ainda amo um outro que vive por ai pegando todas. Eu amo um homem que foi para BH, emagreceu e não me dá a menor bola. Eu amo um homem que não existe, eu amo o homem ideal que está espalhado em todos esses que amo. Amo? Eu lá sei o que é amor/amar?

então eu lá sei o que é amor, amar?
vivo na sombra de um lagar
e fui largada
ah! tantas vezes
que nem mais conto
ah! tantas vezes!
me iludi
tantas vezes me larguei em tantos braços
em muitos abraços
e me apeguei, me entreguei total
e, ah! para que??
para que, mon dieu, para que?
e então...
eu lá sei!!
é, ainda não sei
o que é essa coisa, esse amor,
amar...