quinta-feira, 11 de julho de 2013

Como os nossos pais II - casa(ndo)

Almoço de hoje, o primeiro na nossa casa nova :)

Sempre gostei do tradicional: casar na igreja, preferencialmente com o mérito do branco. MAS... não foi isso que me ocorreu, pelo contrário. Não sei por que, mas agi contra meus princípios, ou princípios em que acredito, ainda que herdados dos meus pais. Transgredi tudo e acho que essa transgressão, ainda que errada e pecaminosa, me trouxe onde estou aqui. Não penso que de outra forma estaria melhor ou pior, apenas em outra situação, diferente. E cheguei em um nível de não-culpabilidade: não que eu ache que tudo está bem e erro/pecado/transgressão são coisas normais; peço perdão a Deus mas não mais com aquele peso hediondo de quase descer ao Hades na mesma hora. Sei que Ele é amor, e justiça também.
Bom, minha transgressão atual foi morar com meu namorado sem termos nos casado ante os homens e Deus. E uma anterior foi engravidar. E uma anterior foi desvirg... desmerecer véu e grinalda com flores de laranjeira. Mas, enfim, foram os caminhos que me fizeram chegar aqui, na minha, aliás, na nossa casinha atual. Aluguel, sim, mas como já demos uma geral nela e ficou com nosso jeito, é nossa. Dois quartos, sala com cozinha, banheiro pequenino. Nosso. Foi estranho acordar na segunda ou terça, nem lembro, e me ver na minha própria casa. Estamos como nossos pais, mas agora pra bem, eu creio: lavando louça e roupa, varrendo casa, cozinhando, vivendo. Até agora, tudo ok. os sogros ajudando, deram muitas coisas pra gente, como num chá de panela, só não casamos oficialmente. 

A gente fica com medo dessas mudanças, receia tudo, pisa em ovos, mas está indo bem por hora. Fiz os benditos exames que me faltavam, agora SÓ falta voltar ao médico pra marcar um outro ultrassom. Digo SÓ porque aqui em Viçosa isso tá um caos, falta de atendimento nos hospitais, enfim, dá medo de quando chegar Novembro, meu bebê... tenho muitos medos por ele/a, principalmente em relação a cigarro. Fumantes não deviam ficar fumando enquanto andam, geralmente a fumaça atinge quem está atrás. Parece chatice, mas ultimamente isso tem me incomodado muito. Também tenho tido sonhos estranhos, com umas ex-pedras no caminho, e também que o namorido estava com outras... enfim, acho que são reflexos dos muitos medos que tenho, sub ou conscientes mesmo. Me ver sozinha de repente, por exemplo; perder coisas ou pessoas, ver que o bom da vida é simples mas transitório. Transgressor. Tudo é transgressão nesse mundo nosso caótico. É coragem ou egoísmo colocar mais uma pessoa num mundo assim? Nem sei, só sei que amo muito tudo isso! Bye.