sábado, 12 de março de 2011

Em outros lugares

me afogo em outros braços, abraços
em outros beijos, desejo
em outros lábios
em outros dedos e mãos
em outras camas

me perco em outras carícias, malícias
em outras fantasias, manias
em outras palavras
em outros sorrisos
em outra vida

e nada é como estar com você.

Conversa


- Cansada, sabe?
- Entendo... tbm tô...
- você?
- É, porque a surpresa?
- Ah, sei lá, sempre te achei... a voz da sabedoria, a ... acima de tudo
- Acima de tudo? como assim? nada a ver!
- Hm, tá bom. Mas eu to cansando acho que de viver...
- Agora que descobriu O Segredo?
- Pois é, mal tenho forças pra praticar... eu não sei, sabe, parece que cheguei num limite de alguma etapa da minha vida...o que vem depois eu não faço ideia.
- O Segredo! você sabe que já sabia dele, só não praticava!
- É, eu sei, de alguma forma, eu sei...
- Então! é só praticar!
- SÓ??? não é simplesmente SÓ praticar!
- Claro que é! só não se esqueça dele e passará a praticar naturalmente, sem perceber.
- Queria que acontecesse isso, assim, de repente... queria ser diferente, esquecer ele, esquecer tudo, focar no que eu quero, só isso...
- E porque "queria"? Esse é todo o segredo, você quer, você tem!
- Talvez eu tenha medo de ver que realmente isso funciona. Porque você bem sabe que no fundo eu não quero esquecê-lo, é como se fosse já parte de mim...
- Mas e o...
- Sei, sei, ele é a "coisa" mais real e possível que tenho. Mas o... sei lá, é tão incontrolável!
- Você quer, você controla! Sabe disso!
- Sim, sei... De novo o medo, sei lá... prefere-se arriscar o impossível e não conseguir do que tentar o possível, justamente porque é possível!!
- E por que isso?
- Human nature. Complexidade humana também.
- Entendo. Você se cansa, eu também me canso. Mas sou a sua verdade, então, é, você já me ouviu, não é?
- Sim, já. Quero atender a sua voz, O Segredo, mas... ah sei lá, meu pai, por que essa complexidade toda?!
- Exatamente! Essa é a pergunta-chave. Desvende-a!
- Esfinge?
- Basicamente. Você sabe, a vida te devora.
- Sempre!
- Então vamos!
- Ok, sem pressão, sem pressa... cada um tem um ritmo.
- Pode ser tarde quando se der conta...
- Não será! você está comigo!
- Rsrsrs...claro. Eu e Ele.
- Sim, sim. He blesses me!
- Amém.
- Thanx!