sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Paradise - Coldplay

 E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna. (I João 5:20)




Belíssima música, belíssima introdução... A melhor parte da minha sexta se passou  - aula de teclado - e eu não poderia fechá-la melhor, treinando algumas notinhas no meu teclado musical virtual e ouvindo essa música que me remete ao céu, um canto onde me esqueço e tomo consciência de outro eu.Um lugar onde tudo é pleno, e eu não preciso me preocupar; o paraíso, um pouco dele, enfim, que certas músicas me trazem:


When she was just a girl
She expected the world
But it flew away from her reach
So she ran away in her sleep

And dreamed of para-para-paradise
Para-para-paradise
Para-para-paradise
Every time she closed her eyes

Ooohh

When she was just a girl
She expected the world
But it flew away from her reach
And the bullets catch in her teeth

Life goes on
It gets so heavy
The wheel breaks the butterfly
Every tear, a waterfall
In the night, the stormy night
She'll close her eyes
In the night
The stormy night
Away she'd fly

And dreams of para-para-paradise
Para-para-paradise
Para-para-paradise
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh

She'd dream of para-para-paradise
Para-para-paradise
Para-para-paradise
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh

La-la-la-la-la

And so lying underneath those stormy skies
She'd say oh-oh-oh-oh-oh-oh
I know the sun must set to rise

This could be para-para-paradise
Para-para-paradise
Para-para-paradise
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh

This could be para-para-paradise
Para-para-paradise
This could be para-para-paradise
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh...
....

Indignação, indigna...

tudo me irrita...

Tá doendo sim, tá doendo em mim... postei lá no face, porque está doendo sim. Comfessei a minha inveja, porque depois de tudo, acho que o que mais senti foi inveja, vontade de estar bem porque ele está bem. Mas a decisão de esquecer já foi tomada, o jeito é deixar a dor ir embora, mas isso demora.

É bom quando acontece no filme que acabei de ver: "Qualquer gato vira-lata", nacional. história bobinha de uma menina que é deixada pelo namorado, ai embarca na onda de um professor de teorias machistas, na intenção de ajudá-lo a confirmar a tese de que mulher faz tudo errado, e acabam por transpor suas teses, por assim dizer. É bom assim, quando se sai de um amor conturbado e se encontra outro pra consolar. Talvez seja bom também dar um tempo a si mesmo e, na minha falta de opção, estou me dando tempo. está difícil, hoje estou passando pela minha terceira etapa: a primeira foi chorar muito e lamentar, a segunda foi erguer a cabeça e decidir parar com isso, e agora, com tudo já meio assentado, vem essa tristeza mansa, esse senso de injustiça: a parte que mais se preocupa com os acontecimentos não tem a resposta á altura, enquanto quem não está nem ai fica de boa. Dá raiva e tristeza. Vou passar um tempo assim, ainda mais que estou extremamente sonolenta e faminta por conta dos remédios para recuperação de uma extração dentária. depois de domingo, espero voltar a normal, espero poder sair, viver, um pouco de diversão, preciso!

Nem sei oq eu fazer, mas preciso fazer algo, escrever, ver tv e ouvir música já ta ficando chato... essa dorzinha no fundo é uma droga, um bicho que corrói. O pior é não ter mais o que fazer, o que reclamar, o que argumentar... Tudo que eu falar vai andar em círculos, tautologia pura. A gente se arruma por fora e até ajuda um pouco, mas não poder arrumar por dentro é se sentir tão inútil, tão sem importãncia... Me sinto presa, sem sair do lugar, sem nada... Porque essa parte da minha vida é tão essencial, meu Deus? devia ter menos importância, devia machucar menos, que raiva! Pq, pq, pq??

Não sei do que preciso, mas só não quero e nem posso ou vou ficar nessa de horror. Claro que esse momento é necessário, mas eu preciso ver o depois... o que vem depois? Quero sair disso. fui!!

...