quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Coisa demais



Coisa demais passando pela cabeça. Por onde começar? Por que ainda não me achei nesse mundo chamado Belo Horizonte? Realmente, um Belo Horizonte... mas quando se sofre de preconceito por ser quem se é e como se é, tudo fica tão mais difícil... Ninguém para pra pensar no preconceito sofrido pelos tímidos. Tem os negros, os gordos, os magrelos, os pobres, as mulheres... mas e os tímidos? Sobretudo mulheres tímidas, porque mulher é tida como o ser que fala demais, mais que o homem... sendo quem sou, como sou... Ah, nem sei.... tanta coisa tem me decepcionado, mas fico feliz com tanta coisa ruim, pois como está escrito, assim eu partilho dos sofrimentos de Cristo, e isso é uma honra. Deus é minha vida, isso aqui é passagem; é esse pensamento que tem me rondado e me sustentado ultimamente. E músicas simples pro momento: Venha o teu reino (davi Sacer), Ainda que a Figueira (Fernandinho), Colorir Papel (Jammil e Uma noites), jeito de mato (paula Fernandes e Almir Sater), dentre outras... Música é o melhor que há nesse mundo. E a minha filha também.
Ah, ela, pequenina Lídia Cristina! Minha paixão, minha vidinha. Vive dizendo "te amo, mamãe" e eu me derreto. Arteira, mexe em tudo, não pára. Diz "tchau mamãe" acenando com a mãozinha e banhando o rostinho de lágrimas quando saio. Ah Lídia! Você salva meu mundo caótico. Bye!