segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Urgência da tarde de hj

Sinto uma falta terrivel de carinho e de mim mesma de repente. O dia amanheceu frio e lindo: chuva o dia todo. À tarde, eu passei momentos bons, de paixão e prazer. Mas de repente agora à noite, pensando no pouco tempo q tenho para a monografia, sinto uma falta terrivel da tarde de hj, da cama, do corpo, do outro, ah, essa necessidade do outro... das caricias, dos beijos..já nao me importo se o mundo gira; se eu estou na roda, é relaxar e curtir...vou caminhando, ainda que devagar, mas caminhando...a vida é urgente e urge viver cada momento, mas sem pressa, viver intensamente...

meu medo tbm é intenso...lágrimas de pura tensão...terminarei a monografia? meu Deus, por onde começo as partes que ainda faltam? nao consigo...preciso da tarde de hj, dos beijos, dos abraços, do desejo, as carícias, o silêncio e o olhar entre um beijo e outro. Preciso me lembrar quem sou e por onde começar a arrumação. Quarto da empregada? meu medo é a barata...

- Totó, me dá um abraço? disse Clara, da novela das oito-nove, hj. Ele deu.

Eu queria aquele abraço e queria que essa agonia da noite não me tomasse com tanta urgência como agora. Sim, sim, eu vou por a cabeça no lugar, eu vou conseguir, mas não, nunca sem sofrer um bocado. Não sofro agora por mim, por minha vida afetiva;sofro por nao cumprir a urgência acadêmica, a urgência da vida...urge viver vc, meu amor. Urge estar em vc, eu nos teus braços e vc nos meus. inda que não seja amor, urge que eu te chame assim, urge e ruge dentro de mim esse abraço, esse aperto, o mormaço do dia... e urge que vc transforme as minhas tardes em momentos loucos, em um amor para recordar. Venha e me faça eu. Eu começarei minha arrumação, mas por ti, pelo teu corpo, em que me vejo e me amo e me venero. Urge que eu seja tua e te mostre que és meu. Urge que vc se vá quando for a hora, que se vá totalmente e siga em frente. Eu, nessa hora, vou seguir pra trás...a dor do aperto da falta que vc me fará já está doendo em mim, dói desde já pra que eu não me iluda que vc vai ficar. Está bom assim.

Mas venha...e me transforme, venha e faça a chuvinha fina cair, a paixão se revelar, nossas roupas largadas pelo meu quarto, nós em nós, vc e eu. Urge a vida. Urge ser eu com vc. E dói a minha vida, ah, como o pulsar de tudo isso me dói!.

Bye.