domingo, 12 de dezembro de 2010

Reunião futurista de ex-alunos

Viçosa, dezembro de 2043. Eu, já uma senhora de 60 anos, venho para mais uma reunião anual dos ex-alunos da UFV. 33 anos de formatura. Festa de dia para os mais idosos na vila gianetti, lá vou eu. Minha filha para o carro e desço amparada por meu filho. Meu marido vem me amparar tbm. Ele é mais novo. O sol exorbitante já não é problema: as ruas tem tetos solares. Coloco meu chapéu de abas largas, passo protetor. Me olho rapidamente no espelho, não gosto muito de meu rosto agora. Meu coração bate forte, tenhon medo de entrar. "Vai hesitar agora, mãe?" diz minha filha com um sorriso. Os filhos gêmeos dela de seis anos vêm me buscar: "vamu vó!!". "Tudo bem, mãe?", meu filho é o unico a perguntar. Meu marido me da um beijo na testa, sorri, segura minha mão e diz: "vamos, meu bem, é só mais uma festa de ex-alunos que vc tanto adora!". Eu vou, de mãos dadas com ele. Lembro de meus pais nessa hora... já não os tenho e queria tanto chamar minha mãe... olho para meus filhos e lembro deles bebezinhos...olho para meu marido e lembro do dia do nosso casamento... acabei de fazer sessenta e parece que realmente parei, sentei pra pensar.

Após minha graduação, fikei um ano trabalhando em Viçosa. Meu quase namorado na época foi estudar no Rio e rompemos. Eu sofri um bocado. Mas passei a frequentar mais o meio evangelico, as igrejas, e conheci meu marido. Ni inicio, ele parecia como os outros, ficavamos e ele nao me dava muita bola... aos poucos fomos nos descobrindo e tudo melhorou, ate chegar o casório, no mês das noivas mesmo, Maio, como eu queria, isso após eu terminar o mestrado. Publikei uns artigos e tive que ir algumas vezes aos EUA para congressos.  Paralelamente, consegui publicar meu livro de poemas e foi um a cada ano. Meu sonho! um grande sonho realizado, além de meu trabalho sócio-político-cultural com os jovens pré-vestibulandos das camadas populares.

E agora, mais uma reunião de ex-alunos. Eu tinha conseguido muita coisa nessa vida. Olhei para meu marido e o beijei. Entramos juntos. Meus filhos vieram atrás. Lídia veio só com os meninos, o marido ficou trabalhando. Artur está noivo, mas a noiva não pode vir. Gostei disso, rsrs. Artur, meu bebê, me ampara. Encontro ALF de novo. Batemos ponto nessas reuniões e não temos vergonha de ir nas festas a noite tbm. ALF tbm, está com o marido e os três filhos, com suas fa,ilias inteiras. ALF é avó de três crianças por quem baba, e baba ainda mais pelos filhos e pelo marido. Eles moram em São Paulo, assim como eu e os meus.

Coversamos muito, e com todos. Estamos bem, muito bem....

Bom paro por aki pq nao consegui imaginar mais nada... que complete a historia quem tiver mais imaginação! eu viajei nesse negocio de ex-alunos, conversando com uma amiga. Boa noite!