quarta-feira, 7 de agosto de 2013

La niña ou el niño?


Tão precisando de amor,
tão precisando resolver,
tão precisando de carinho...
(Cidade Negra - Na moral)

Duas coisas que me preocupam e importunam: assistir cenas de sexo e de partos. São coisas totalmente íntimas, ainda que comuns. Não gosto de exposição. Hoje mesmo no Encontro, com a Fátima Bernardes, falava-se sobre parto humanizado e mostraram um de uma moça. Putz, achei legal a ideia, mas só de imaginar eu lá toda exposta e um monte de gente assistindo, me dá agonia. E o pai da criança filmando tudo, FILMANDO!! Gente, é bonitinho ver o recém-nascido, mas o parto??? É no mínimo nojento. Já avisei que se o namorido aparecer com câmera na mão, eu juro que dou uma voadora. 
Tenho tido medo também. Quero o parto normal, mas às vezes parece que é um sofrimento tão grande que dá vontade de já marcar uma cesárea. E que o médico não me invente de fazer cesárea só porque recebe incentivo financeiro do governo para tal, o que é um absurdo. Só aceito se for realmente necessário. Medo de preocupação também com questões monetárias. Minha vida financeira nunca foi estável e agora estou vivendo na base do milagre mesmo, do jeitinho brasileiro no bom sentido. Viver assim é uma doideira, mas quando não se tem alternativa, a gente vai levando... E as pessoas, parentes, amigos, conhecidos, etc, estão esperando o comunicado do sexo do bebê para contribuir de alguma forma. Eu também estou esperando e muitos não entendem por que eu ainda não sei o sexo. Nova vontade de dar uma voadora, mas como ninguém é advinha (e devem achar que sou rica e tenho plano de saúde ), explico: consulta no sus demora pra marcar e eu acabei marcando mesmo com um médico particular para fazer um ultra morfológico, que dará mais detalhamento sobre o estado do bebê.  Os GOs (gineco-obstetras) não marcam ultrassom sempre e não sei se isso é assim mesmo ou não. Então amanhã desembolsarei uma grana pra fazer esse ultra que com certeza me dará a resposta se és la niña ou el niño :)
No mais, tudo bem, menos esse principio de gripe voltando. Nariz constipado, moleza, sonolência, ainda estou dormindo mal. Olheiras... gravidez não é doença mas parece. E todo mundo de preocupa muito mais com o/a baby do que com a mãe. A mãe aqui está se sentindo foreveralone :( Tirando a companhia constante do namorido, graças a Deus, o resto empirulitou-se. Tenho pedido a Deus pra me dar mais sabedoria nos relacionamentos em geral, porque sinto que não sei cultivar as relações com as pessoas. 
Reclamações à parte - sou expert nisso - amo meu/minha filho/a e meu namorido, ponto! Bye.