quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Dia do irmão

Israel, eu e Isaque, natal de algum ai aí pra trás... :)
1975, 1986 e 1991:

1975: Minha avó escolheu o nome de minha irmã mais velha: Raquel. O Elisa não recordo se foi minha avó ou minha mãe, aí ficou Raquel Elisa. Só pra provocar minha mãe, dizia que ela era meia-irmã. Biologicamente falando, de fato...

1986: Meu pai já havia escolhido o nome do meu irmão do meio - mas nem temos meio, somos quatro - Israel, acho que minha mãe colocou Marcos. Israel Marcos. Menino chorão e gorducho, cabelo negro de veludo, nascido por determinação de minha mãe no dia 30 de março, a quem ensinei a falar, eu, que contava 2 anos e pouco a mais.

1991: A rapinha do tacho cujo nome foi minha avó também quem escolheu, acho, pra variar. Segundo nome, minha mãe, acho - minha memória anda falhando - Isaque Mateus.O menino diferente dos irmãos, branco do cabelo liso... e eu brincava com minha mãe que queria o meu irmão moreninho de volta, como se meu pequeno presente quase ruivo quando bebê, tivesse sido trocado.

Não convivi muito com minha irmã, vivi 22 anos ao lado desses dois ai da foto. Brigas imensas, intensas, tapas, socos e pontapés, carinhos, brincadeiras só nossas, o trio. É um alívio e uma dificuldade - saudade - viver longe deles. 

Irmãos, diz que hoje é dia, tem dia de tudo né. Ouvindo a trilha sonora de Amelie Poulain e olhando a foto original, eu me lembro. Eu lembro, irmãos. E lembrando, parece até que eu tenho real vocação para ser teacher: ensinei Israel a falar (diz a minha mãe...) e Isaque a andar de bicicleta.

Tem os irmãos em Cristo também, na igreja nos tratamos assim, não dizemos oi, td bem, dizemos, paz, irmão/ã! Somos uma família de seres humanos buscando encontrar-nos com o Pai Celeste. 

Tem os irmãos que a vida faz:

Eu, Amanda e João
Que chegam e ficam, ponto. Que batem e brigam, com os outros por você e com você pelos outros, por você, enfim, que são porque assim Deus quer, quer que sejamos igualmente irmãos lá no Seu Reino.

Vou parar senão choro... observação estranha: estou sempre em trio, não? Reflexo divino da Santa Trindade? Que assim seja, meu bom Pai, amém :)