domingo, 22 de janeiro de 2012

Depressão


Começo a achar que sou sensitiva. Sob esse prisma de depressão, o entorno de mim quebra pra esquerda-pessimista e retorna em mim numa depressão absurda. Tudo porque sinto inveja do sucesso e felicidade alheios. Sim, sim, é verdade.

Começo a achjar que sou sensitiva porque desde o dia 20 passado acordei com a estranha sensação de que algo errado ocorreria mais tarde. Era dia de colação de grau, assim como ontem, 21, a mesma sensação, e não deu outra. Detalhes mais tarde a quem me pergunte, e só para os íntimos.

Começo a achar que sou sensitiva, mas nunca vejo o que e quando e onde é e ocorrerá o fato ruim, com quem, etc. Não possuo o poder dos detalhes místicos que movem esse mundo.

Fui deitar hoje às 7h-e-alguma-coisa da manhã e levantei às 11h-e-alguma-coisa da mesma manhã, com fome, mas só comi um resto de pipoca e uma pequena xícara de café. Café fresco que me fizeram e pipoca já murcha que alguém também fez. Inquieta, vim pra lan house, internet ruim em casa. Ideias fervilhavam, sim, sem acento agudo, mas fervilhavam agudamente na minha cabeça. E se nada ponho em prática na hora, murcho, desisto depois, esqueço. Esqueço de mim e acordo com uma bruta falta de chão e identidade, tal como hoje. Chorei rios e alaguei meu leito, fazendo nadar minha cama, como diz o salmista*.

Chorei muito mesmo, caí no chão sem chão. Não sei porque. Minto. Tudo começou com a minha sensação esquisita no último dia 20 e um encontro que eu queria evitar, mas de tanto pensar nele, ocorreu. Talvez uma prévia do 20 de outubro, my birthday. My God, please, help me because I just can't take it anymore...Bye.

*Salmo 6:6
...

Já estou cansado do meu gemido, toda a noite faço nadar a minha cama; molho o meu leito com as minhas lágrimas,
Salmos 6:6
Já estou cansado do meu gemido, toda a noite faço nadar a minha cama; molho o meu leito com as minhas lágrimas,
Salmos 6:6