terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

E eu tava feliz...

foto no susto do meu baile, mas eu tava feliz...

Eu deveria estar de repouso, mas não descansei nenhum dia sequer após a minha extração dental. Tenho dores no corpo todo, pressão baixa, sonolência ininterrupta e um humor do cão, fora a fome gigantesca num momento em que não posso nem mastigar; E fora que o que desencadeou tudo nem foi o dente, foi o fato que estou ignorando por enquanto.

Arrumei um teclado que não toca, o fio está com mal contato. O fato de ter que trabalhar todo dia nesse sol me irrita e já lá vem a TPM essa semana. Só quero saber de dormir, mas hoje até que acordei um pouco melhor. A aula da noite foi boa, apesar da minha péssima vonatde. Não gosto de trabalhar, não suporto me cansar, não suporto não ter dinheiro. Tudo está extremamente insuportável nesse momento, dormir me irrita, acordar me irrita, comer me irrita pq o maldito dente falta!

Hoje voltei ao dentista mas, como demorasse deveras, eu marquei pra outro dia e vim embora, mal sentidno minhas pernas no chão, tudo doendo. Parei pra tomar um sorvete e I passou por mim. Finji não ver e ele fez o mesmo. Detesto isso, detesto fazer isso e não gosto que façam comigo, mas ultimamente não tem outro jeito de ser. Não tenho e parece que não terei as explicações devidas, a vida fica cheia das dúvidas.


E ainda tem o sentimento de abandono, de rejeição total. Nada que eu faça surte efeito: frases no face, no orkut, em emails, amigos, familiares, nada. A crise é uma condição muito solitária e todo mundo te julga, mesmo jurando que não. Ninguém ajuda. Talvez a sensação de abandono seja falsa e parta exatamente da gente que vive a crise, mas não sei, é um sentimento ruim que poderia ao menos ser considerado. Ai, dói tudo, especialmente o interior. Não é o coração, mas é o emocional. O vazio de não ter em quem pensar ou com quem planejar algo é muito ... vazio. Na verdade, nunca tive, mas me alimentava da ilusão de ter. Agora, até isso me foi tirado.

A minha ilusão agora vai pro projeto do meu livro, para minhas aulas de teclado, tudo abstração. Não sei quando vou poder por os pés no chão, os pingos nos is; quero explicações, quero mais profundidade, esse ignorar as coisas deixar pra lá não me faz nada bem, nada está bom. Na verdade, não há mais muita coisa a dizer, talvez eu tenha é que deixar acomodar no inconsciente, mas isso não poderá se virar contra mim um dia? Inconsciente sempre é caixa de Pandora, e eu não estou a fim  de acumular muito mais demônios. Já me bastam minhas culpas morais, religiosas, sociais, etc etc. Sinto muitos pesos, mas o que fazer quando sinto que dependo da atitude dos outros pra me livrar deles, e sinto também que nada farão pelo meu livramento? Tudo é tão complicado, e ponto.

A foto que mandei emoldurar ficou linda, devo ter já dito isso. escolhi bem a moldura, ficou muito bonita mesmo. Vou pendurar ainda na parede, assim que der um jeito, preciso me lembrar de como é um sorriso meu sincero, espontâneo. É bom lembrar que eu estava muito feliz na época da minha formatura. Em um ano, quanta coisa mudou. O que essa onda toda quer dizer? tanta coisa, meu pai... a ultima vez que tive uma reviravolta dessas, vim para Viçosa, mas tudo mudou pra melhor. dessa vez, não sinto uma mudança boa, mas grandes perdas. Queria só aqueles dois remedinhos azuis do dentista de novo, pra eu apagar por um tempo. Good night.
...