terça-feira, 29 de março de 2011

Vício


Que fazer quando o amor vicia
e a música não acalma
só palpita?

que fazer quando o amor vicia
e a música não acalma,
só intriga?

que fazer quando não é amor
e vicia
e a música vicia apesar da angústia
e... ah!
a musica vicia!

que fazer se o sentir vicia, o mal sofrido vicia
a dor e o prazer mais intenso, ah, vício...
orgasmo da alma
vício...

que fazer se a mais breve nota do musical mais sofrido
é a mais intensa dor
e o mais sublime prazer
de uma lembrança
de alguma parte
de alguma vida
um dia vivida
resquício, dentro da gente...
ah, vicia!

que fazer se o amor vicia
tanto quanto o sofrer,
a vaguidão do sofrer
a ameaça de um amor não vivido...
Ah! imaginar a vida vicia!

Coração Sustenido


Meu coração, taquicardia
hmm, bate demais
bate tanto que esqueço
que mais apanha

meu coração, taquicardia
bate tanto ao som dos instrumentos
bate tanto que rodopia
no palco do meu peito

meu coração, taquicardíaco
porque tão descompassado
dói-me o peito,
dói-me o pensamento
dói-me a alma, angustia...

meu coração, ah! que coração?
taquicardia
que nervoso!
não pára de bailar
ao som dessa melodia
que me oprime

o silencioso som da vida.
a sutileza de todos os corações descompassados
batendo juntos, do mundo, em uníssono
em dó maior
e si menor. Sustenido.

meu coração, ah! susteniu!