terça-feira, 4 de setembro de 2012

Imaginação

Eu e minha língua no GeraForte. Amém!

Acho que continuo uma pessoa bem normal, apesar de tudo. Só estou sofrendo da ansiedade de sempre, pensando sofregamente no futuro, me identificando ainda com as solteironas velhacas das novelas... Aos poucos, vou me libertando, ou melhor, Ele me liberta. Estou na fase de espera, como se esperando o remédio fazer efeito, que passe logo a dor, mas ainda tem o prazo, a absorção pelo organismo, etc etc... Estou nesse prazo, esperando o efeito do remédio divino ser absorvido pelo minha razão e coração também. Mal saí do retiro espiritual e já temo tudo aqui fora, estou pisando em ovos. Hoje me desviei do caminho de alguém, só para não encontrá-lo acompanhado... Minha sorte foi que o sinal estava aberto e pude atravessar rapidamente a rua. Confesso que desejei ardentemente, depois, que estivesse fechado e eu fosse atropelada. Só pra chamar atenção, pra promover culpa, sei lá. Mas Ele me protegeu mais uma vez de mim mesma; e eu tenho uma imaginação...

Já me imaginei cometendo um crime e sendo completamente fria no meu relato confessional. Aí viriam os repórteres me chamar de psicopata. Eu não pediria advogado e me declararia culpada, sem uma lágrima de remorso no rosto. Iria presa e ia pirar nos primeiros momentos, mas ai depois me acostumava. E aí, das duas, uma: ou eu levava a palavra dEle lá pra prisão, pra me aliviar e às outras presas, ou eu me tornava uma mafiosa da marca maior quando saísse. 

Já me imaginei frente a frente com fulano e ciclano, em algumas situações já vividas, onde eu diria o que realmente gostaria de dizer, sem rodeios ou medo. Mataria, gritaria, brigaria fisicamente mesmo. Mas isso não é possível. Como disse a um amigo há pouco tempo, passado é passado. Resta que minha cabeça e coração aceitam tal.

E resta deixar que Ele aja nisso, coisa fundamental. Sem Ele, não consigo. "Buscai primeiro o reino" é o que faço atualmente. Deixo o resto com Ele, ainda que aquela dorzinha, que é o fundo "musical" da minha vida, esteja sempre asssim, latente. Amém.