sexta-feira, 8 de março de 2013

Dia feliz


Feliz dia... o meu começou mal.   Dinheiro, distimia atacando, mal estar. E o vizinho ouvindo forró a toda. Shit. 

É a terceira vez que minha omissão ou falta de comunicação me causa dores emocionais e sociais. Me sinto acuada quando uma série de acontecimentos me tiram do eixo, da minha organização interna. E assim mais uma vez tem sido. Não falo e muitas vezes não peço ajuda por não ser afeita à palavra aflada. Se eu fosse muda seria talvez mais feliz. Me dá preguiça. Prefiro me reservar, recuar, passar necessidades, padecer. E assim tem sido. Aí diz que eu sou a boazona, que me acho, orgulhosa. Just damn it. E quando as coisas e as pessoas começam a me perceber, reflito se não estou fazendo tudo errado, se não estou sendo muito eu. E sim, estou. Errando por ser "doente". Já estive em psicólogos... será que é hora de um psiquiatra?

Quando a sua organização interna está bem, vc tem a sensação de que tudo está bem e de que os outros te verão como vc se vê, simplesmente uma pessoa mais reservada, calada, na sua. Mas não... Aí a (má) interpretação que fazem de mim fica, porque, ai ai que preguiça de me explicar!! E quem vai entender?? Just damn it.

E quem é que pode se apaixonar por alguém distímico, que uma hora sorri e na outra chora? Que numa hora sabe o que quer e na outra, titubeia? Que uma hora quer chocolate, na outra quer pão de queijo? Que houve a trilha sonora de Titanic numa tarde ensolarada de sexta-feira, pensando em um passado nunca vivido, mas marcado em sua memória? Dejavú. Só Deus explica.

Sem inspiração. Bye.