segunda-feira, 3 de maio de 2010

um pouco de luz para minhas trevas

ois.

"A palavra do SENHOR, que veio a Jeremias, dizendo: Levanta-te, e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas palavras. E desci à casa do oleiro, e eis que ele estava fazendo a sua obra sobre as rodas,
Como o vaso, que ele fazia de barro, quebrou-se na mão do oleiro, tornou a fazer dele outro vaso, conforme o que pareceu bem aos olhos do oleiro fazer. Então veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo:
Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o SENHOR. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel". (Jeremias 18:1-6).

essa foi a palavra ministrada no encontro dos jovens que fui, em Ponte Nova. Foi muito bom. Me redimi um pouco de minhas culpas, conversei com Ele. No início, eu estava meio dura e fria, mas depois consegui me desbloquear e deixar que Ele me tocasse, falasse comigo. Apesar de eu já no dia seguinte ter voltado aos meus delitos, o encontro lançou luz em meio às minhas trevas. Trevas densas em que me encontro, espiritualmente falando. Era tudo muito simples por lá, pessoas simples, humildes, sem muita instrução, pessoas do tipo que olho e digo: já fui assim e não quero mais isso pra mim; pessoas que não têm muito essa consciência de se libertar do sistema, progredir, fazer seu caminho...Pessoas que me ensinaram muito mais do que eu a elas com sua fé na simplicidade de suas vidas.

O dia seguinte a que me refiro foi o domingo. Na verdade, tudo começou ainda no sábado á noite, quando voltei de Ponte Nova. Estava exausta e tudo que queria era um banho, comida e cama. Aí recebi uma ligação de um dos meus amores e passei a noite na casa dele. Foi bão....e ontem saí com Am, fomos compartilhar nossos causos...e bebemos e fumamos di novo! Ainda no sábado, minha mãe me ligou, fikei um tempo falando com ela, e acabei falando dos cigarretes and alcohol. Tadinha da mami...

Bem, agora tenho que ir, quase hora do almoço...eu ia escrever mais, mas esqueci o que...estava tudo na cabeça no sábado, mas a net ruim impediu o livre exercício de meu maior ofício, a escrita (pedante, não? hehe).

Bye!.