sexta-feira, 13 de março de 2015

O Mal- part II



Decidi não mais votar, querida.

Votar pra que?
Será que estou ficando burra
ou muito cansada?
Sou obrigada a eleger alguém
pra me representar lá em Brasília
ganhando um gordo salário
e não fazer nada por mim?

Suspeito que nada é feito nesse país pelo povo.
Suspeito ainda mais e pior, querida, que muito é feito
que tem lá gente honesta
mas é tudo tão pouco que nem chega aqui
aqui embaixo, em nós...

Se sou a favor ou contra o governo 13, o 45, o sei-lá-o-quê?
Não sei dizer, não sinto, se bem fizeram, esse bem me alcançar
mas o mal sim: impostos, aumentos, cobranças, taxas, burocracias...

A presidente espera que compreendamos o aumento na conta de luz...

- Ah,minha querida, me desculpe lhe apresentar esse mundo de horror!!-

Não compreendo não senhora presidentA, assim como não compreendo
reuniões para aumento de salário de parlamentares.
Ganhar mais do que 10 mil é pouco?

Céus, o mal.
A corrupção nossa de cada dia:
O menino rouba uma bala, joga o papel no chão.
A moça dirige com um cigaro na mão
e um celular na outra.
O empregado faz acordo com o patrão e vice-versa.
O professor enrola os alunos no fim do ano, "já passei todo o conteúdo mesmo".
A funcionária assina o contra-cheque com a data errada.
O estudante fura a fila do refeitório - "tenho aula meio-dia!!"
A cliente do supermercado derruba um produto e sai andando.
O motorista atropela e foge - "Vou ser linchado!"
O cara bate nos cachorros da namorada - "Foi um momento de raiva!"
O estudante bebe até cair. E morre.
A estudante, bêbada, pergunta no bate-papo se beber demais mata. Sai dirigindo seu carro, bate. E morre.

 - Mamãe, o que há de errado com as pessoas?
- Não sei, meu bem. Me desculpe por esse mundo. Dá um beijo e vai dormir. Boa noite.
- Boa noite.

EU NÃO VOTO MAIS.