domingo, 28 de agosto de 2011

Sem entender...


dor de cabeça bruta.
dúvidas.
suspeitas.
hipóteses.
Foi tudo que ganhei de ontem.

pq akele beijo?
pq me iludir novamente?
não, não, não.

acabou. Foi a gota. d'água e da lágrima
tanto q chorei sozinha na rua akela hora da madrugada.
alguem me ofereceu ajuda. Era homem, eu disse não.
e segui no meu passo trôpego. Sôfrego, corrido, cruzado, de lado, bandido.
Bandido foi ele. Pq insistir?
nao vale a pena. se eu não valho, pq ele valeria?
não, não vale.

ahh pq, pq akele beijo, pq? só me explica isso.
pq eu to sem entender até agora...


...

Dia de domingo


- não é assim que a banda toca não, filha! e eu vim pra ficar!! - disse-me a ressaca, logo após a noite em que peguei carona num cadillac e fui deixada no meio da estrada por ter estressado o motorista, bêbada e com um celular na mão, travando batalhas de SMS; logo após ser beijada sem entender por que causa, motivo, razão ou circunstância  a pessoa o fez; logo após ficar com um trêbado soluçante; logo após ver que não quero chegar aos 60 pra mostrar meu rabo num palco pra um bando de universitarios enlouquecidos; logo após ter saído de um cabaré axando que ia ter uma coisa e percebendo que...é, realmente, não é assim que a banda toca! Faz de conta que ainda é cedo... voltei a dormir, good morning!!