quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Pretty interesting

eu na minha mania de androginia, vestindo um coat meio masculino. nao sei pq quis colokar foto mnh nesse post. cala a boca, Freud!

Estava lendo um texto de dicas para motivar os estudantes, e me deparei com essa, muito, muito...boa, não só interessante, mas de uma singeleza tamanha q...nao sei, me deu um estalo. Eis a dica:

Remember that energy sells. Think about these problems for a minute: Why would so many students rather see Rambo, Robocop, Friday the 13th, or another movie like that than one on the life of Christ? Why is rock music more popular with youth than classical music or Christian elevator music? Why is evil often seen as more interesting than good? The answer is connected with the way good and evil are portrayed. Unfortunately, evil usually has high energy on its side while good is seen as passive and boring. We've been trapped by the idea that "bad people do; good people don't." Good is passive, resistant, reactionary, while evil is proactive, energetic, creative.
In a typical cartoon where Sylvester the cat is trying to catch and eat Tweety bird, the cat is highly creative, inventing several ways to get at Tweety. Meanwhile, the guard dog is passive and waits until the cat comes within range before spoiling his plans by beating him up. Here is the unfortunate problem: in the theological scheme of things, the cat is the devil and the dog is God. The cat is admired because of his creative energy; the dog is just a boring policeman. This problem is not new--in the seventeenth century, Milton's Paradise Lost was criticized because Satan was a more interesting character than God, because Satan was the one with the energy.
The lesson here is that we must begin to associate our heroes and our truths with energy. Don't portray Jesus as a wimpy good guy--the "gentle Jesus, meek and mild"; show him as dynamic, exciting, and energetic. Present his turning over the money changers' tables, his power and energy in multiplying the loaves and fishes, and so on. Likewise, make a point to show that evil is often lazy, uncreative, predatory, tired, recycling the same old boring temptations, etc. etc.
Why does heaven sound boring to a lot of kids, while they think that all the really interesting people will be in hell?
Being energetic in your teaching is a motivating factor in itself; adding energy to the ideas you want to convey will further enhance learning and commitment to the ideas.

desculpem, nao traduzi, mas pra quem entendeu, isn't it amazing? De repente comecei a ver Jesus sorrindo, feliz, pregando, curando, feliz por sua vida, por cumprir a vontade do pai, e não um homem serio, reprimido. Creio que Jesus foi muito feliz nessa terra e tbm se entristeceu muito com a miséria humana sendo que a solução nos ronda de tão perto; sendo que o Pai sempre está a nos estender a mão para ajudar, e sempre o rejeitamos com nossa maldade. E o lado mal, como diz o texto, é sempre mais interessante, parece mais atrativo. E, como aconselhou o autor, devemos começar a ver o lado positivo, o bom, como energetico e inrteressante tbm. O lado bom é bom, e não boring. É o melhor. É o certo. (pq sera q sempre faço o errado?...)

Jesus, meu ideal.

Changing the subject, Ulysses de novo. Hj nao teve um novo filme com Doida Summer. Encarnei Penélope novamente. Pensando em pedir ele em namoro! e como fica I? ... não sei...e meu coração? ainda é de C... engraçado...sou muito poligama mesmo. mas nao preciso decidir nada pq ninguem me cobra nada, nennhum sabe do outro, isto é, I sabe de C q de alguma forma sabe de I, mas ambos nao sabem de Ulysses. saberão agora se eu mandar o link rsrs. E eu presto? nao!!

só sei que amanhã Penélope estará na porta de sua casa em Ítaca esperando seu amado, seu porto, seu seguro, seu ideal, sua fonte de prazer e joy.

Ulysses. Ulysses, sempre ele, com seu unknown number no meu celular. Bye.

Ana Raio e Zé Trovão

Dia foi tranki-tenso. Eu daria aula de redação, mas meu aluno desmarcou. Foi ate melhor porque eu nao tava muito bem, de ontemde noite ate hj as cinco da madruga fikei acordada estudando, ai fikei o dia todo muuuuuito sonolenta, apesar de ter dormido ate tarde. Não consegui ler o que tinha q ler para a aula de literatura americana (poemas), não consegui terminar ainda os textos de edu 144 (prova dia 16!), mal mal mexi no projeto da mono. Pelo menos poderei entregar dia 08, graças a Dio, isto é, ao Matoso, coordenador da disciplina. Amanha mais uma aula de edu. Novas discussões educacionais. Fui me apresentar ao serviço para uma professora do DER, Sônia, ela ficou muito feliz de saber q eu tenho interesse e experiência em trabalhar em cursinho. Ela esta montando um que vai ficar lá no Laranjal, vai ter ajuda pra transporte só, mas ta bom, todo inicio é dificil. Eu quero mesmo me envolver nisso, espero que eu tenha como ficar em Viçosa after my graduation.


Fui à igreja agora à noite, depois da aula, obviamente cheguei atrasada, mas fui por interesses "financeiros", só que foi muito bom eu ter ido pra Ele falar mais um pouco comigo. Me senti muito melhor. Ah, sim, digo interesses "financeiros" porque fui levar uma parte do meu rifão pra uma moça lá da igreja, ela vai me ajudar a vender, eu vou dar um convite do baile pra ela. Deixei 50 rifas com ela. Espero que ela consiga mesmo vender, estou preocupada, to segurando meu dinheiro desse mês para pagar mais uma parcela desse rifão aí. Sempre tenho que cobrir com meu dinheiro. Cheguei em casa e foi meio engraçado, liguei a TV, passando jogo Cruzeiro x Flamengo, ai mudei de canal pra novela "Ana Raio e Zé Trovão", eles estavam no meio de uma DR, ela perguntando coisas, tipo:

Ana - até quando vc vai ficar comigo, Zé?
Zé - uai, não sei, Ana! hm...acho que até sempre!
Ana - mas esse sempre é ate quando, hein? Sempre pra mim pode nao ser a mesma coisa que é pra vc...
Zé - não sei, Ana. Vamos viver o momento presente sem pensar nesse sempre aí! sempre pode ser até oito segundos, que nem a gente ta acostumado com os boi lá na arena!
Ana, estupefata - oito segundos....sei...eu acho que vc devia casar com a Marisa, Zé.
Zé - casar?
Ana - é, eu acho que vc deveria casar com ela.
Zé - mas eu não to pensando em casar agora, Ana!
Ana - Ela criou o filho de vcs dois sozinha esses anos todos, Zé, vc tem que ajudar ela!
Zé - mas eu vou ajudar! só não preciso casar com ela pra isso! vc nao se importa da gente ficar separado nao?
Ana - claro que eu me importo, Zé, mas eu acho que to fazendo a coisa certa, agindo de acordo com o que eu acredito.Vc me mostrou que eu podia amar de novo, que eu podia confiar...mas a confiança que eu tava tendo em vc ficou muito machucada quando eu descobri do seu filho...eu sei que eu posso amar de novo agora, mas eu tenho que pensar bem em que tipo de homem eu quero do meu lado, se eu quero um homem que pensa que sempre pode até durar oito segundos!

E sai Ana Raio com akela cara fechada, firme, triunfante. Em momento algum ela desviou o olhar dos olhos de Zé, falou com firmeza sem hesitar ou choramingar. Nossa, sou fã da Ana Raio agora!


Estava pensando na minha crise de ontem: eu tava me colocando muito do lado de fora, por isso tava conseguindo ver as coisas, aceitar um pouco melhor. Mas de repente eu me vi dentro de novo, a parte machucada, rejeitada, dolorida... acho que por iso desabei, digo acho porque nõ tenho certeza, nunca temos certeza do que somos ou sentimos. Ana tem certeza e não vai se deixar levar pelo que sente por Zé... ela ainda disse: "Não vou ficar com vc até vc resolver sua situação". Ele podia simplesmente deixar ela pra la e arrumar outra, mas como eh novela e eles são o nucleo, eles vao ficar juntos, obviamente rsrsrs... Acreidto que isso possa acontecer na vida real, mesmo com seu orgulho de macho, ele pode realmente querer ficar com ela, amar de verdade, e ter de decidir a vida logo, sem medo de errar, porque a escolha pelo amor nunca é um erro, nunca. Pois é, estou do lado de dentro da minha historia novamente e minha visão começou a subjetivar de novo. E ele me disse que a vontade de ficar comigo passou no momento em que percebeu que eu era bi...ops, que eu não conseguia controlar meus sentimentos rsrsrsrs. Mas, espera: sentimentos ruins controlamos, não podemos sair matando as pessoas só por ter raiva de algumas, controlamos desprezo, raiva, tristeza, etc...controlar o que é bom e faz bem tanto pra um quanto pra outro? controlar a paixão, o amor? Controlar atitudes pode ser, como tenho bem controlado as minhas, não faço nenhuma loucura, não mandei a rosa q pensei em mandar no dia dos namorados, nao apareci linda e maravilhosa com cabelo liso na frente dele, não faço loucuras, o que faço, que parece ser meu erro, é dizer o que sinto a ele. Controlar o que dizer também? pocha vida, onde fica a liberdade de expressão? Na verdade, ela não é tolhida, mas ai temos que arcar com a reação do outro, que quase sempre não é o que esperamos. Criamos expectativas boas por causa dos sentimentos bons que temos, mesmo que a pessoa te corte o tempo todo com nenhuma sutileza. Pocha! Poxa! ser humano é ser sofredor! (ser mulher, sobretudo) rsrsrs...estou me alienando de novo, laughing at myself? Sim, tenho me alternado entre alienação e encarnação do problema. Encarnar eu mesma ou meu personagem. Talvez tenha mais um filme amanhã. Aguardem!Bye.