Pular para o conteúdo principal

Agradecimentos de uma vida

"And I think to myself...what a wonderful world!"

A Deus sempre. Todos os dias agradeço a Ele por mais um dia e hoje, especialmente, agradeço por mais um ano. Fiquei pensando que estar vivo hoje é quase um milagre: balas perdidas, acidentes automobilísticos e até mesmo dentro de casa, maus tratos, fome, doenças, tanta coisa que mata e cá estou eu, graças a Ele, completando mais um ano. Em datas especiais assim é que acontecem os pequenos milagres da vida: quando você acha que seus alunos não gostam de vc, da sua abordagem, do livro ou mesmo de inglês e, de repente, eles te fazem uma birthday party, com direito a bolo, happy birthday cantado na hora e presente. Presente são eles!! E vc percebe que eles querem aprender e falar, apenas têm receio, e confiam a você a tarefa de corrigí-los na pronúncia. A você, que sempre amou inglês. A você, cuja principal motivação para aprender inglês foi querer entender o que os cantores diziam nas letras das músicas que ouvia quando criança. A vc que era a mais tímida da sala durante os tempos de escola, que respeitava professores quase que com devoção, que também, tal como alguns de seus alunos, acreditava que os professores sabiam tudo. A vc, que jamais se achou capaz de ensinar algo a alguém. O que se ensina vai além das palavras, sabemos todos...

Agradeço a Ele mais um ano, mais um dia. Penso por que estou aqui e, se ainda estou, é porque tenho coisas a fazer, tenho um mundo pra mudar, tenho alguém pra ajudar, uma nação pra levar à frente. Sou o futuro lá da minha época, sou o meu futuro. Preciso continuar com meus amigos, conhecer outros, quebrar a cara mais um pouco, ralar mais o joelho como quando criança, ser ingênua e boba ainda uma vez, repetir erros, essa é a vida. Essa é a vida!

Ralei joelho, paguei mico na rua, queimei mão com ferro (com 2 anos), ganhei segundo lugar de concurso de poesia,  bati nos irmãos, ofendi pai e mãe, me desculpei, briguei e ofendi de novo, passei no vestibular, mudei de cidade, briguei com tio, mudei pro alojamento, me graduei, ganhei coisas, ganhei lancheira que nunca usei, ganhei brinco que nunca usei, ganhei coisas pelas quais não se pode pagar, beijei, fui beijada, amei, fui amada (por meus pais, e creio ainda ser!), caí na folia, amei, amei demaaaaaaais, quebrei demaaaaais a cara, cantei em coral, fiz peça de teatro, apresentei trabalhos, defendi monografia, falei e falo inglês (meu maior triunfo!), amei literatura, escrevi e escrevo poemas, fiz extensão, dei aula a primeira vez em cursinho popular (percebi então que podia), ganhei as primeiras palmas pelo dia dos professores lá, fiz estágio em revisão de texto, estagiei no dce também, fui monitora no celin, dei aula no celin, dei aula-estágio no Casb e effie rolfs, enfiei pé na jaca nas festas, exagerei no drama... vivi muita coisa, enfim, e mal posso esperae os próximos 28 anos!

Obrigada Deus, thank you, God, thanx students, thanx friends... I don't know what to say or do. My life is brilliant and worthy. Thanx again God!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Cabana

Estreando essa Coluna de quinta, vou falar sobre o filme A Cabana (The Shack). Demorei um bocado para falar sobre o filme, minha vontade quando assisti o filme foi sair dali e correr pra fazer uma resenha linda, elogiando altamente o filme. Porém ponderei e deixei a emoção esfriar. A maioria dos cristãos, os mais estudados, está fazendo duras críticas ao filme. Este vídeo é bem interessante e prova disso. Não discordo dele em muita coisa, porém em algumas coisas discordo e vou explicar o meu ponto de vista. O MEU ponto de vista. Este outro vídeo já fala bem, levando em consideração apenas a mensagem geral do filme: que Deus deseja ter um relacionamento pessoal com cada um de nós. E isso, para nós cristãos, é um fato.

Desde que li o livro e soube do projeto do filme, porque já havia a ideia de transformá-lo em filme, fiquei na expectativa do filme. Confesso que quando leio, não consigo visualizar bem o que está escrito, e um filme me ajuda muito. Aí saiu e qual não foi a surpresa quan…

H. Pylori

A partir de hoje, se a grana deixar, minha dieta será essa aqui. Descobri, indo hoje ao médico, que tenho uma bactéria no estômago, na verdade uma bactéria comum que muita gente tem, mas que pode ou não se manifestar pro mal. É claro que no meu caso ela fez questão de ser do mal e se manifestar. Eu já tinha cortado bebidas alcoólicas, café e refrigerante, agora só falta remover o estômago mesmo. Sim, porque comer só frutas (não cítricas), legumes e vegetais sempre refogados, lembrar que isso ou aquilo tem gordura ou ataca o estômago, bom, é coisa de nutricionista, ou de gente antenada demais no que come. Cortar frituras também, que são superiormente mais saborosas que coisas cozidas, mas tudo bem. E pensar que tem gente se acabando no torresmo com cachaça sem nada lhes acontecer... Mais um capítulo da injustiça do universo contra mim. A vida sem sabor.
Duzentos mil atrasos hoje e o preço do remédio pra matar a bactéria me fizeram chorar de raiva e tristeza. Pergunto, como sempre, por…

Inutilidade pública - a história de Benê

O que é ser (in)útil?


Benê se sentia inútil. Vivendo de aluguel com uma gata e uma cadelinha, ia empurrando as coisas com a barriga (literalmente). Desempregado e acima do peso, gostava mesmo era de comer, jogar video game e conversar com friends pelo cell phone. A cadelinha era sua melhor companhia. de vez em quando gritava com ela, tocava-a de onde estava, mas ela logo voltava feliz lhe abanando o rabo. Já a gata não. Olhava-o com altivez, as vezes se roçava em suas pernas, recebia seu carinho e até dormia com ele, mas se irritada, arranhava-lhe sem dó e de repente. Benê tinha vários arranhões, mas amava aquela gata sem bem saber por que. De vez em quando ela dava um sumiço, mas sempre também voltava, com parcimônia. Estava sempre pronta para partir. 
Benê comia porcarias, e comida boa em quantidades rinocerônticas, mas gostaria de mudar se não fosse essa imensa, intensa e incontrolável fome que sentia. A comida era a única fonte e prazer que enxergava, rápida e concreta. Um dia pas…