Pular para o conteúdo principal

a fila anda..

ois.

era pra eu estar triste, mas só to pensativa...finalmente cheguei à idade do aprendizado: nao me lamento mais, a culpa não é minha e não corro mais atrás, não dakele jeito implorante que eu fazia antes. Ele quis acabar com tudo, foi ELE. Eu to de boa nessa, hehe...claro que eu queria ter continuado, claro que fikei um poukinho mal e ainda vou ficar, não passa fácil, mas...nada como seguir em frente com apoio dos amigos e uma bela saida noturna pra espairecer e se consolar com outro alguém hauahuauhau....

vi que ontem C entrou numa comunidade, "não deu valor, a fila andou". Foi isso que aconteceu, mas foi ELE quem não me valorizou, acho que por isso ele add a comu. Tá todo cheio dos recados de sorry pra lá, sorry pra ca, etc. Mas, ao mesmo tempo, não quis mais ficar comigo, exatamente porque nosso sentimento é recíproco, segundo ele. Vai entender...esses homens são uns medrosos!!! eu hein!
e eu bem me consolei mesmo ontem haha...tenho a impressão q ainda vou encontrar C, ainda talvez ficaremos, mas não estou nem ai, simplesmente naõ to sentindo muito nesse momento. Sai das hj e eu vou de novo...

gosto do C e acho que daria certo...mas se ele num quer, também não quero mais...
ontem voltei tarde demais pra casa, quase não venho para o estagio hj...mas vim, cheguei as 9h12 ou 14, ganho por hora mesmo, então...de boa. Noite foi boa. Bj é bão d+, tava precisando hehe...to parecendo futil ou meio pirigueti, mas é isso, precisava arrumar alguem e rápido, não que tenha me enrolado de novo, mas alguém pra ficar ontem foi crucial, sem igual, muuuuuuuuuito bom. Estou bem e consciente de tudo. Ainda vou refletir sobre C e talvez ate me entristecer. Chorar, não, ele não merece. Tomara que se lamente muito ainda e venha, volte. Pensarei a respeito hehe. Mais um amigo ex que ganho...ai ai C porque? tentei arrancar explicações dele, mas ele não vai falar, não fala sobre o que sofreu que o deixou assim, fugindo de seus próprios sentimentos. Queria que o que ele sentisse fosse tão forte que não o deixasse fugir de mim...mas acho que não criamos tais laços, ele cortou logo, já tinha tentado cortar antes, e o acordo foi sermos amigos intimos. Estava bom, muito bom, apesar de nossas diferenças...a promessa desse sábado nos encontrarmos ainda ficou na minha cabeça...tava ate pensando em chamá-lo aki, mas seria muita falta de vergonha, não? Acho que consegui gostar dele racionalmente, se é que isso é possivel...tudo sempre é possivel em termos amorosos...Estou estranhamnete bem...posso desabar a qualquer momento, mas vou curtir tudo isso...mais uma rejeição, mas com plena consciencia de que eu estava inteira e não fui culpada, eu estava pronta pra ele, mas ele ainda não está pra mim. Ainda precisa amadurecer, e muito. Gosto muito dele e, claro, manteremos contato, tenho certeza, tal qual com N...e esse que teve sonho erótico comigo! kkkkkkkkk, dei pala....a-d-o-r-e-i! hehe...

Sim, C, a fila andou...mas eu não vou ter nada com outra pessoa tão cedo...ja tenho um rolo ai, o outro lá, o meu apaixonadinho...e ele? que faço com ele? não sei...queria ve-lo...será que o unknown number de ontem era ele? talvez...meu pormenor hehe ele num tava la ontem...talvez tudo tivesse sido diferente se estivesse, mas foi bom do jeito que foi...talvez hoje.

fila anda mesmo, amor...


Bye!!

Comentários

Amanda... disse…
Esses C's não valhem nada...hehe

Postagens mais visitadas deste blog

H. Pylori

A partir de hoje, se a grana deixar, minha dieta será essa aqui. Descobri, indo hoje ao médico, que tenho uma bactéria no estômago, na verdade uma bactéria comum que muita gente tem, mas que pode ou não se manifestar pro mal. É claro que no meu caso ela fez questão de ser do mal e se manifestar. Eu já tinha cortado bebidas alcoólicas, café e refrigerante, agora só falta remover o estômago mesmo. Sim, porque comer só frutas (não cítricas), legumes e vegetais sempre refogados, lembrar que isso ou aquilo tem gordura ou ataca o estômago, bom, é coisa de nutricionista, ou de gente antenada demais no que come. Cortar frituras também, que são superiormente mais saborosas que coisas cozidas, mas tudo bem. E pensar que tem gente se acabando no torresmo com cachaça sem nada lhes acontecer... Mais um capítulo da injustiça do universo contra mim. A vida sem sabor.
Duzentos mil atrasos hoje e o preço do remédio pra matar a bactéria me fizeram chorar de raiva e tristeza. Pergunto, como sempre, por…

A solidão do professor

Pouco se fala sobre um sentimento que por certo atinge o professor: a solidão. Fala-se em valorizar o profissional, em melhorar salários, em aperfeiçoar a formação, capacitar sempre mais. Não se lembra que é uma profissão que precisa de cuidado psicológico. Você briga com e contra os alunos muitas vezes. Você tenta abrir suas mentes para o novo, o velho, fazer as conexões, entender, aprender. E tem hora que parece que a gente desiste. Que quando vem um comentário altamente crítico ao seu fazer, desmoronamos. Poxa, tanto esforço pra nada!? A falta de retorno positivo, de um elogio, um abono, uma promoção é deprimente. Desgastante. Falta retorno do aluno também. Pelas provas, nada sabemos. Não conseguimos tampouco estabelecer uma relação ais próxima com cada aluno. Nenhum deles vem e diz, "nossa professor, aprendi tanto na aula de hoje!" (pode ser que algum faça, na faculdade talvez). A gente tem que advinhar as dúvidas, o que poderia ser mais dificil ou não, e segue o ritmo …

Inutilidade pública - a história de Benê

O que é ser (in)útil?


Benê se sentia inútil. Vivendo de aluguel com uma gata e uma cadelinha, ia empurrando as coisas com a barriga (literalmente). Desempregado e acima do peso, gostava mesmo era de comer, jogar video game e conversar com friends pelo cell phone. A cadelinha era sua melhor companhia. de vez em quando gritava com ela, tocava-a de onde estava, mas ela logo voltava feliz lhe abanando o rabo. Já a gata não. Olhava-o com altivez, as vezes se roçava em suas pernas, recebia seu carinho e até dormia com ele, mas se irritada, arranhava-lhe sem dó e de repente. Benê tinha vários arranhões, mas amava aquela gata sem bem saber por que. De vez em quando ela dava um sumiço, mas sempre também voltava, com parcimônia. Estava sempre pronta para partir. 
Benê comia porcarias, e comida boa em quantidades rinocerônticas, mas gostaria de mudar se não fosse essa imensa, intensa e incontrolável fome que sentia. A comida era a única fonte e prazer que enxergava, rápida e concreta. Um dia pas…