Pular para o conteúdo principal

A noite - últimas atuações de Rebeca DeHoney


Viçosa, MG - Recentemente pode-se ver Rebeca DeHoney em pelo menos três atuações diferentes - embora seus personagens sejam um tanto parecidos. As ùltimas produções foram, como sempre, da série A Noite. O primeiro dessa ultima trilogia é "A noite em vinil" e conta a historia da nossa conhecida personagem, Doida Summer, em mais uma de suas aventuras recheadas de romance, ilusões e decepções, além de boa música, porque, a despeito das atuações às vezes à la dramalhão mexicano, há que se concordar que a trilha sonora é sempre primorosa.
E, em especial nesse primeiro filme, a trilha foi selecionadissima: MPB de primeira linha, com toques internacionais de James Brown e Bob Marley, dentre outros. O cenário é uma festa em um lugar bem alternativo. Doida Summer ganha um ingresso para a tal festa através de uma rádio e, sem os amigos habituais que a acompanham, resolver aventurar-se sozinha. Mas logo que sai rumo à festa, Doida encontra Mãe-d'água (Iara-Arara) e Blue-Haired Girl (Lady Day) e é convidada a estar na companhia de ambas, que trazem mais uma dúzia de amigas. Elas seguem seu caminho e chegam no lugar da festa chamado Galopão.
Para resumir, Doida sobe no palco - não por estar bêbada, se bem que tbm, mas por que fazia parte da festa alguma manifestação dos participantes - e recita uma poesia erótica, mas de forma grotesca. Nisso, ela já estava nos braços de um conhecido seu, que mudara de curso e ela nem sabia, pois até entao, era seu calouro: Mister Good Guy (Leo F. em uma bela atuação). Ele também recitara um poema anteriormente e ambos ganham uma garrafa de vinho branco, que logo descobrem ser da menor qualidade possivel - horrível. Ainda assim, eles partilham o vinho até chegar de taxi na casa de Doida. Mr Good Guy sobe e despede-se de Doida só no dia seguinte.

No segundo longa, "A Noite regada a tequila", Doida se dá mal, pois vai novamente a uma festa sozinha, bebe demais e paga mico, ficando com um cara que se aproveitou de sua momentânea falta de dominio das faculdades mentais e que acabou dizendo, após suas reclamações do possível aproveitamento do rapaz, um F@d@-$& bem na cara. E a pobre Doida ainda ficou com um segundo rapaz, tipo boyzinho, que só lhe deu uns beijos e foi sentar-se junto aos amigos para rir dela, já trêbada, fingindo que sabia lutar e passando mal por causa da tequila. Felizmente, nessa estória, nossa amiga não levou nenhum dos idiotas para sua casa.

O terceiro longa. "A noite: Samara boite", Doida vai a uma boate, a Samara, e lá se diverte com seus amigos, Mister John (Big John),  Linda Girl (Livi) e Pretty Woman (Nay-Nay). Pretty Woman está um pouco alta, disfarçando sua desolação pelo término de um namoro, Linda Girl está normal, mesmo sem o namorado ao lado, e Doida está sem ânimo algum, enquanto Mister John tenta animá-la. No meio da música eletronica e tals, Doida se anima um pouco e vê um rapaz super animado puxar Mister John pra dançar e logo depois abraçar ela e Linda Girl. Logo, o rapaz, que parecia inicialmente interessado em Mister John, beija Doida e os dois se agarram sob a escada, mas nada de+ ocorre. O rapaz some e Doida continua dançando com seus amigos. Lá pro final, o rapaz novamente aparece e beija Doida, sumindo novamente. Ao sairem da boite, Doida liga para Mister Carl (Cacá, em ótima atuação coadjuvante), pega o taxi e todos vão para suas casas felizes. Mister Carl liga de volta pra Doida e diz q logo chegará. Quando ela está praticamente dormindo já, o moço chega. E o resto advinha-se.

Assim, Rebeca DeHoney tem reclamado de cansaço após tantas atuações, mas em todas esteve em seu papel habitual, bem interpretado, mas nem sempre bem-sucedido...

...to be continued ...

...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A fase do não

Lídia tem me dito muito não ultimamente. E haja paciência para lidar com isso! Uma mulher que trabalha, tem casa, marido e uma filhinha pequena realmente tem problemas com ser paciente. Tudo que envolve ser uma boa mãe fica ameaçado quando não se pode dedicar-se à criança integralmente. E toda mãe tem, de dois, um dos sonhos: poder dedicar-se integralmente ao seu rebento ou sair para trabalhar sem sentir-se culpada. O primeiro ainda é possível de conseguir para algumas afortunadas; já o segundo... Bem vinda ao mundo da maternidade!

Bom, os nãos da Lídia só não são mais problemáticos porque sua alegria impera e nos contagia. Ainda bem que já estou de "férias" (duas semaninhas de julho) e posso acompanhar melhor a pequena com toda sua cantoria, obra da escolinha e dos videos da galinha pintadinha. Além da galinácea, no menu temos Peppa Pig, O show da Luna, Mundo Disney e por aí vai. Na festa da família na escolinha, a professora bem que tentou fazer os pequenos falarem os ver…

Personas

O top virou peça de dormir. O shortinho de academia, bem, uso em casa mesmo. A disposição pra levantar de manhã cedo e ir caminhar depois de colocar a filhotinha na van se foi, preciso dormir mais, obra do cansaço. Qualquer roupa tá bom. Me arrumar? Quando dá. Se der, deu, se não der, paciência.

Em pleno dia do rock, o dia foi pauleira mesmo. Muita prova de recuperação, aluno enchendo por causa de pontos, ter que manter a todo custo o aluno em sala de aula fazendo alguma coisa, ufs! Conselho de classe e entrega de notas foram pra agosto, thanks God! Mas o dia deixou suas marcas. Uma forte dor de cabeça me tomou desde cedo, tomei um remédio - sim, automediquei-me - e passou, mas me deixou um tanto ligada o comprimido marrom que contém cafeína.

Não tenho tempo para mim, mas tento. Estou fazendo um curso online de musicoterapia e a música é minha melhor terapia. canto mal, mas espanta mesmo os males! Não é fácil conciliar todas as personas: mulher, mãe, professora, esposa, dona de casa,…

Primeira postagem 2016

Nem me dei conta de que hoje foi sábado. Os dias aqui, para mim, passam como se fosse uma coisa só: todo dia, "nada" pra fazer - ócio criativo, talvez, apesar de que não tenho criado nada. Mas tenho visto e lido de um tudo: muitos filmes (Império, Transcendence, Mad Max, etc) e alguns livros (Conto de Natal, de Charles Dickens e sobretudo a Bíblia). Ganhei a Bíblia da Mulher e tenho me alimentado bem dela.
esqueci de pegar foto no face
Viajar pra casa dos pais é voltar ao passado infantil. É bom e mau ao mesmo tempo, nos deparamos sempre com algumas mágoas, algumas falhas, alguns concertos. Certas relações a gente não entende porque é do outro; briga, chora, grita, se enraivece e, por fim - maturidade! - aceita e toca o barco.
Tem chovido bem em Sampa. Hoje a água caiu mesmo. Minha mãe e irmã viajaram pra Goiás. E eu cá estou com a minha moreninha, esperando a boa vontade do governo estadual pra voltar pra Bh. Na verdade faremos uma ponte Viçosa-BH. É bom viajar a sós, só co…