Pular para o conteúdo principal

On the other side


Tenho tido problemas com sono, não falta de, muito pelo contrário, excesso. Na minha análise pseudo-psiquiátrica-psicológica quiçá pedagógica, parece que me ocorre uma sublimação da vida no seu todo: enquanto sou completamente morta e sem nenhum sinal de entusiasmo para absolutamente nada, por outro lado meu corpo reage me dando excessos de coisas ruins: medo, ansiedade, apego ao passado, lembranças que nunca se apagam, preguiça, sono, cansaço, alergia ao calor, erupções cutâneas por conta disso, dores, fome, esta última justamente quando je ne pais d'argent e ainda me proponho a emagrecer, me exercitar, blá-blá-blá... balela, nunca cumpro.

O que mais me está intrigando é o excesso de sono. Hoje mesmo estava lá na monitoria e ele veio e me pegou de jeito. Baixei a cabeça por sobre os braços na mesa e dormi, mesmo. Percebi uma movimentação do lado de fora da sala e despertei. Um pessoal usou a sala, com a minha permissão, ao contrário da professora que roubou a sala que estava reservada para a monitoria hoje. Pareceu que eu havia acordado naquele exato momento, quando o pessoal entrou. Uma sensação estranha, como se eu tivesse dormido há horas. Uma estagnação muito forte, que compreendo ser minha distimia se reinventando, renovando-se, ficando mais perigosa, talvez... A incapacidade de sentir prazer ou relaxar é bem característica minha, e tem se tornado um hábito. Uma droga. Padeço. Invejo Maria Helena de Moura Neves.

On the other hand, procuro fazer um esforço que para mim é sobrehumano: o de não ter maus pensamentos, pensamentos que não me deixem tão pra baixo, relacionados a auto-estima, afetividade, futuro e Deus.  Os esforços pequenos do dia-a-dia me vencem: ligar pra um amigo e desabafar, chamar para tomar um shake, ligar pra família... Nada. Ligo pro amor, que de vez em quando me compreende. Ou não.

À beira dos trinta, tento lembrar como foi minha primeira década de vida. Assim que o fizer, postarei. Até Outubro, minha vida estará contada aqui, sem mínimos detalhes, claro, mas estará.  E se eu passar no mestrado, coisa que tem grande perigo de acontecer, terei um segundo blog voltado para minhas experiências em sala de aula, que têm me preocupado deveras. Queria que o outro não me preocupasse tanto, mas disse Jesus para amarmos ao próximo como a nós mesmos... será que é por isso que ... esquece. Bye :)

Comentários

Rodolfo Xavier disse…
Nem se preocupe tanto, esse excesso de sono é muito característico mesmo. Outro dia, quando estava do mesmo jeito, dormi no ônibus e acordei três paradas depois da minha (ainda bem que foi até perto)... rs. Tente tirar um tempinho pra dar um relaxada, por menor que seja para tentar regular o sono, algumas vezes dá certo comigo ;)
Outra coisa, estou tentando entrar no seu blog fazem alguns dias, mas o meu navegador está acusando a presença de um Malware no seu site e acaba bloqueando, fiz um truque aqui pra permitir vê-lo, mas as outras pessoas talvez não consigam. Certifique-se de não ter colocado nada com vírus ou algo do tipo, para que todos possamos ler seus tão bons textos :) Abraços.

Postagens mais visitadas deste blog

A fase do não

Lídia tem me dito muito não ultimamente. E haja paciência para lidar com isso! Uma mulher que trabalha, tem casa, marido e uma filhinha pequena realmente tem problemas com ser paciente. Tudo que envolve ser uma boa mãe fica ameaçado quando não se pode dedicar-se à criança integralmente. E toda mãe tem, de dois, um dos sonhos: poder dedicar-se integralmente ao seu rebento ou sair para trabalhar sem sentir-se culpada. O primeiro ainda é possível de conseguir para algumas afortunadas; já o segundo... Bem vinda ao mundo da maternidade!

Bom, os nãos da Lídia só não são mais problemáticos porque sua alegria impera e nos contagia. Ainda bem que já estou de "férias" (duas semaninhas de julho) e posso acompanhar melhor a pequena com toda sua cantoria, obra da escolinha e dos videos da galinha pintadinha. Além da galinácea, no menu temos Peppa Pig, O show da Luna, Mundo Disney e por aí vai. Na festa da família na escolinha, a professora bem que tentou fazer os pequenos falarem os ver…

Personas

O top virou peça de dormir. O shortinho de academia, bem, uso em casa mesmo. A disposição pra levantar de manhã cedo e ir caminhar depois de colocar a filhotinha na van se foi, preciso dormir mais, obra do cansaço. Qualquer roupa tá bom. Me arrumar? Quando dá. Se der, deu, se não der, paciência.

Em pleno dia do rock, o dia foi pauleira mesmo. Muita prova de recuperação, aluno enchendo por causa de pontos, ter que manter a todo custo o aluno em sala de aula fazendo alguma coisa, ufs! Conselho de classe e entrega de notas foram pra agosto, thanks God! Mas o dia deixou suas marcas. Uma forte dor de cabeça me tomou desde cedo, tomei um remédio - sim, automediquei-me - e passou, mas me deixou um tanto ligada o comprimido marrom que contém cafeína.

Não tenho tempo para mim, mas tento. Estou fazendo um curso online de musicoterapia e a música é minha melhor terapia. canto mal, mas espanta mesmo os males! Não é fácil conciliar todas as personas: mulher, mãe, professora, esposa, dona de casa,…

Primeira postagem 2016

Nem me dei conta de que hoje foi sábado. Os dias aqui, para mim, passam como se fosse uma coisa só: todo dia, "nada" pra fazer - ócio criativo, talvez, apesar de que não tenho criado nada. Mas tenho visto e lido de um tudo: muitos filmes (Império, Transcendence, Mad Max, etc) e alguns livros (Conto de Natal, de Charles Dickens e sobretudo a Bíblia). Ganhei a Bíblia da Mulher e tenho me alimentado bem dela.
esqueci de pegar foto no face
Viajar pra casa dos pais é voltar ao passado infantil. É bom e mau ao mesmo tempo, nos deparamos sempre com algumas mágoas, algumas falhas, alguns concertos. Certas relações a gente não entende porque é do outro; briga, chora, grita, se enraivece e, por fim - maturidade! - aceita e toca o barco.
Tem chovido bem em Sampa. Hoje a água caiu mesmo. Minha mãe e irmã viajaram pra Goiás. E eu cá estou com a minha moreninha, esperando a boa vontade do governo estadual pra voltar pra Bh. Na verdade faremos uma ponte Viçosa-BH. É bom viajar a sós, só co…