Pular para o conteúdo principal

Circulos de revolta

bon giorno!

Me perguntaram o nome do meu blog, e eu disse que era bobo. Porque é mesmo, My life is brilliant, hehe. Acontece que sou apaixonada pelo filme "E se fosse verdade?" (Just like heaven) e a música "You're beautiful", do James Blunt, faz parte da trilha sonora. Eis a letra:

My life is brilliant
my love is pure
I saw an angel
of that I'm sure
she smiled me on the subway
she was with another man
but I won't lose no sleep on that
'cause I've got a plan
chorus:
You're beautiful - 3x
it's true
I saw your face
in a crowded place
and I don't know what to do
'cause I'll never be with you

yeah, she caught my eye
as we walked on by
she could see from my face that I was flying high
and I don't think that I'l see her again but
we sared a moment that will last 'till the end

(back to chorus)

tem uma ultima partizinha que eu nao to lembrando, mas não importa; a primeira linha é My life is brilliant, e eu uso essa frase como nome do meu blog com um pouco de ironia...quem conhece minha história, sabe que num tem nada de brilhante...a não ser o fato de eu estar aki, numa federal...isso me faz lembrar o filme Uma mente brilhante...a mente do cara era tão brilhante que ele vivia fatos que estavam somente na cabeça dele...no fim das contas, nada do que ele pensou ter acontecido realmente aconteceu. Já pensou? tenho medo disso, de verdade, de estarmos vivendo em Matrix...

Essa coisa de nome é engraçada...meu pai escolheu o meu e de meu irmão antes mesmo de se casar. As vezes acho meu nome bonito d+ pra mim; pior são as rimas: boneca, peteca, sapeca, meleca, etc. afff...
Os nomes as vezes casam com as pessoas, as vezes não...creio que tive um bom casamento; amo tanto o meu nome que tenho a estranha mania de escrevê-lo constantemente onde quer que tenha um papel ao alcance de minha mão. Escrevo-o de várias formas, abreviado, só o primeiro, com os sobrenomes, etc...

Hm...acho que a minha alienação chegou..."preciso me alienar" foi a frase que coloquei no orkut. Virei alien, como quando eu cheguei em Viçosa, em 2006, em plena frio gelado de maio, e ainda morava na casa de um tio que aqui reside...eu me sentia bastante presa lá na casa dele e não sabia nada de nada sobre a universidade, as festas, Viçosa, o mundo acadêmico. Ingenuamente entrei nele e, agora, um tempo bom depois, chega ao final dessa jornada, com muitas reclamações a fazer, muito que agradecer, muitas dores e cicatrizes não visiveis na pele, mas à flor da alma, talvez. Coisas que batem e ficam aki, guardadas...muito aprendizado e crenças que me guiarão daki pra frente, pra bem ou pra mal. Eu ainda to "pobre e fuleira", eu não sou mais eu de quando cheguei, com medo e vontade. Ainda tenho medo e vontades, mas vontades mudaram...não digo sonhos, porque é muito romântico e eu já não sou romântica, digo vontades. A única coisa que me atrevo a chamar de sonho que tinha foi muito abalado, quase que destruído; mas de certa forma permanece...ver a futilidade com que se tratam os relacionamentos por aki me entristeceu num primeiro momento; quanto isso começou a acontecer comigo, me abalou profundamente; e por fim, eu quase que já não acredito no...(ai pq tenho q falar disso?!) amor.Minha mente me sabota  forçando as lembranças do que ja vivi de bom mas não quero lembrar pq acabo pensando na pessoa, justificando-a, perdoando-a. Isso não é justo. E vem a minha revolta....

sim, meus textos estão andando em círculos de revolta...é o que infelizmente ganhei depois de cinco acadêmicos anos. É o sentimento que certamente me manterá viva doravante. (estou escrevendo certinho pra treinar pra monografia rs).

eu tive um pouco de amor ontem. Eu reencontrei o que um dia despontou como possibilidade...mas eu ja disse, talvez não consiga me abrir como antes, e não quero mergulhar de cabeça, posso ter um traumatismo ao bater no fundo raso da piscina...novamente, meus textos ndando em círculos, perdão. Páro dramaticamente por aki. E agradeço qualquer comentário, preciso saber que tem gente que me vê, me lê, como quando escrevi o texto "um pouco de revolta" e várias pessoas, pessoalmente, me cumprimentaram, dizendo ter lido. "até eu me revoltei!" foi o comentario geral. Que bom, muito bom....mas eh preciso partir para a ação, amigos. É preciso ação e menos falazada...as vezes eu lato muito e não mordo. Acho que é hora de morder. Bye.

Comentários

Amanda... disse…
Rebeca rima como perereca.

Postagens mais visitadas deste blog

A fase do não

Lídia tem me dito muito não ultimamente. E haja paciência para lidar com isso! Uma mulher que trabalha, tem casa, marido e uma filhinha pequena realmente tem problemas com ser paciente. Tudo que envolve ser uma boa mãe fica ameaçado quando não se pode dedicar-se à criança integralmente. E toda mãe tem, de dois, um dos sonhos: poder dedicar-se integralmente ao seu rebento ou sair para trabalhar sem sentir-se culpada. O primeiro ainda é possível de conseguir para algumas afortunadas; já o segundo... Bem vinda ao mundo da maternidade!

Bom, os nãos da Lídia só não são mais problemáticos porque sua alegria impera e nos contagia. Ainda bem que já estou de "férias" (duas semaninhas de julho) e posso acompanhar melhor a pequena com toda sua cantoria, obra da escolinha e dos videos da galinha pintadinha. Além da galinácea, no menu temos Peppa Pig, O show da Luna, Mundo Disney e por aí vai. Na festa da família na escolinha, a professora bem que tentou fazer os pequenos falarem os ver…

Personas

O top virou peça de dormir. O shortinho de academia, bem, uso em casa mesmo. A disposição pra levantar de manhã cedo e ir caminhar depois de colocar a filhotinha na van se foi, preciso dormir mais, obra do cansaço. Qualquer roupa tá bom. Me arrumar? Quando dá. Se der, deu, se não der, paciência.

Em pleno dia do rock, o dia foi pauleira mesmo. Muita prova de recuperação, aluno enchendo por causa de pontos, ter que manter a todo custo o aluno em sala de aula fazendo alguma coisa, ufs! Conselho de classe e entrega de notas foram pra agosto, thanks God! Mas o dia deixou suas marcas. Uma forte dor de cabeça me tomou desde cedo, tomei um remédio - sim, automediquei-me - e passou, mas me deixou um tanto ligada o comprimido marrom que contém cafeína.

Não tenho tempo para mim, mas tento. Estou fazendo um curso online de musicoterapia e a música é minha melhor terapia. canto mal, mas espanta mesmo os males! Não é fácil conciliar todas as personas: mulher, mãe, professora, esposa, dona de casa,…

Primeira postagem 2016

Nem me dei conta de que hoje foi sábado. Os dias aqui, para mim, passam como se fosse uma coisa só: todo dia, "nada" pra fazer - ócio criativo, talvez, apesar de que não tenho criado nada. Mas tenho visto e lido de um tudo: muitos filmes (Império, Transcendence, Mad Max, etc) e alguns livros (Conto de Natal, de Charles Dickens e sobretudo a Bíblia). Ganhei a Bíblia da Mulher e tenho me alimentado bem dela.
esqueci de pegar foto no face
Viajar pra casa dos pais é voltar ao passado infantil. É bom e mau ao mesmo tempo, nos deparamos sempre com algumas mágoas, algumas falhas, alguns concertos. Certas relações a gente não entende porque é do outro; briga, chora, grita, se enraivece e, por fim - maturidade! - aceita e toca o barco.
Tem chovido bem em Sampa. Hoje a água caiu mesmo. Minha mãe e irmã viajaram pra Goiás. E eu cá estou com a minha moreninha, esperando a boa vontade do governo estadual pra voltar pra Bh. Na verdade faremos uma ponte Viçosa-BH. É bom viajar a sós, só co…